Já imaginou levar seu cão para o casamento? Veja como tornar isso possível

O casamento é um momento importante na vida das pessoas. Mesmo em cerimônias simples e com poucos convidados, as presenças dos familiares e amigos queridos são indispensáveis para tornar o tão esperado momento do “sim” em um acontecimento especial.

E se nesta ocasião não podem faltar pessoas que fazem parte da história dos noivos, por que deixar de fora o cãozinho da família?

Se dividir este momento especial com o melhor amigo de quatro patas é um sonho para os noivos, então vale salientar que ele está mais passível de se tornar real, tendo em vista que cada vez mais pessoas estão aderindo a esta prática.

Consequentemente, já existem serviços de festas que atendem as demandas de um convidado especial e profissionais capacitados para tornar o grande dia em um momento inesquecível para os anfitriões, convidados e até mesmo para o pet. Todavia, é necessário seguir alguns preparativos.

Para o cão participar da cerimônia, é preciso saber se o espaço permite a entrada de animais

O cachorro pode participar da sessão de fotos (Foto: depositphotos)

Como o cachorro pode participar do casamento?

Antes de querer levar o cãozinho para o casamento, é preciso avaliar se este tem condições de comparecer e se comportar no evento.

Geralmente, filhotes são mais brincalhões e ainda estão no processo de aprendizagem do que é certo ou não. Já os cães, com idades superiores a um ano e meio, conseguem atender os donos com mais facilidade, mas estes casos não podem se tornar uma regra.

Veja também: Aprenda dicas de como inserir o seu cão na cerimônia de casamento

Dependendo da função que o tutor quer que o cãozinho exerça na festa, será preciso contratar um adestrador com bastante antecedência, isso porque, para que tudo dê certo, o animal não pode aprender da noite para o dia a sua tarefa.

Além disso, é preciso averiguar nos ambientes escolhidos se há permissão para a entrada de animais. Na maioria das igrejas o acesso de cães é proibido, mas uma conversa com o padre pode ser a solução.

Cachorro pode levar as alianças

O peludo pode participar da cerimônia levando as alianças presas na coleira ou em uma almofada fixada nas costas. Caso os noivos queiram retirar suspiros ainda mais apaixonados dos convidados, o pet pode ser ensinado a carregar, com a boca, a cestinha com as alianças contidas em seu interior.

Caso o cão não possa ir a igreja, ele pode participar do casamento indo para a festa

O cachorro pode ser ensinado a levar as alianças do casal (Foto: depositphotos)

O cãozinho pode entrar sozinho ou na guia de alguma dama de honra, assegurando que ele não sairá correndo e nem marcando território em todos bancos.

Cachorro na recepção

Já se os donos do cãozinho pretendem levá-lo apenas para a festividade, é importante assegurar que alguém vai está acompanhando o convidado especial da família. Ter uma babá canina neste momento é útil, pois evita que o peludo corra atrás dos convidados, se machuque ou coma algo que não deveria.

Veja também: Em casamento, buquês são substituídos por filhotes resgatados

Um profissional também vai garantir um lanche e água para o peludo, sempre que ele precisar. Contudo, não é interessante que o cão fique na festa por muito tempo, isso porque o barulho e as pessoas desconhecidas podem deixá-lo estressado ou com medo. Assim, o bem-estar do pet deve ser colocado como prioridade.

Outras possibilidades para ter o cãozinho na história do matrimônio

Caso o animal não seja sociável o suficiente com estranhos e nem tenha tido tempo para ter um adestramento correto, é preferível não levar o peludo para o casamento.

Mesmo sem comparecer ao matrimônio, o cãozinho pode fazer parte deste momento especial na vida dos noivos, para isso o tutor pode levá-lo à uma sessão de fotos para compor o convite de casamento ou até mesmo para participar do ensaio fotográfico do casal após o casamento.

Duas formas fofas de eternizar um momento especial ao lado da nova família que se forma.

Veja também: Mesmo debilitado, cão leva tutora ao altar durante casamento

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.