Ossos de couro são super perigosos para cães

Você dá ossos de couro ao seu cão? Descubra por que são super perigosos e conheça alternativas


Usado como brinquedo, seja para distração ou para higiene dos dentes do cão, os ossos de couro são bastante vendidos nos petshops de todo o Brasil. Além de ser algo barato, os cães amam e podem passar horas mastigando sem dar trabalho para os donos, até que vire gelatina. Por isso, muitas pessoas compram e oferecem constantemente para seus cães, mas o que muitos não sabem é que é muito perigoso.

Perigos dos ossos de couro

O osso pode ser engolido em pedaços grandes. Com isso, seu cão pode engasgar ou ainda o material não ser digerido, causando problemas intestinais. Vale ressaltar ainda que a matéria do produto pode vir contaminada com salmonela ou conter produtos químicos, como é o caso do formaldeído e arsênico, maléficos à saúde dos cães.

Pode ocasionar ainda gastrite, vômitos e diarreia, além de uma série de outros problemas, como os engasgos e a obstrução intestinal.

Ossos de couro são super perigosos para cães

Foto: Pixabay

O sufocamento é uma das mais frequentes ocorrências decorrentes desse tipo de osso, que causa morte em diversos casos. Em um grupo do Facebook, “Buldogue Francês – São Paulo”, no ano de 2014, houveram três mortes de cães por engasgo com esse tipo de produto.

Alternativas para cães roerem

Ao invés de oferecer ossos como esses, extremamente perigosos aos cães, ofereça brinquedos mais seguros, como os de nylon que não são tóxicos e não são engolidos pelo cão. Lembre-se sempre de comprar um que seja proporcional ao tamanho de seu cão: cachorros grandes não devem ter brinquedos pequenos, pois isso pode fazer com que engasguem também.

Os ossos de animais podem ser oferecidos aos cães, mas atenção: nunca dê ossos de galinha aos cachorros, pois esses podem desfiar e formar pontas agudas que acabam perfurando os órgãos dos pets, causando sérios danos e até mesmo a morte.

Não se deve dar também ossos fritos ou cozidos, e até mesmo assados: ofereça ossos crus, pois assim não serão tão rígidos quanto em condições de aquecimento. Ao dar um osso para o cão, fique de olho, pois dependendo do tamanho, pode haver engasgo. Escolha ossos maiores, como os encontrados à venda em petshops, mas com, pelo menos, o dobro do tamanho da boca do animal quando aberta, de forma que ele nunca consiga engolir.

Quando perceber que o cão roeu bastante e o osso diminuiu muito o tamanho, o recolha e jogue fora. Antes de qualquer coisa, é importante também encontrar auxílio de um médico veterinário, que poderá orientar quanto ao osso ideal e até mesmo brinquedos para roer.


Reportar erro