A origem da rivalidade entre cães e gatos

"A convivência entre cães e gatos é possível. Mas para isso, é necessário que o tutor seja persistente"

A origem da rivalidade entre cães e gatos pode explicar alguns comportamentos entre esses pets. Nesse artigo você vai poder conferir a razão pela qual esses duas espécies são classificadas como inimigas e também como fazer para que vivam em harmonia no mesmo ambiente. Boa leitura!

Normalmente, cães e gatos são colocados como inimigos. Durante a infância, é comum presenciar filmes e desenhos animados que colocam essas duas espécies como eternos adversários. Mas, será que esses animais são realmente rivais?

De acordo com veterinários, especialistas em comportamento animal e adestradores, a rivalidade entre esses dois animais pode surgir por diversos motivos. Entretanto, no geral a disputa entre cães e gatos não é algo genético.

Com o adestramento correto e o bom posicionamento do tutor, os caninos e felinos podem viver em harmonia. Já a “eterna rivalidade” entre esses animais pode ter origem na falta de informação de alguns dos donos.

A rivalidade entre cães e gatos

A disputa entre cães e gatos não é algo genético

Esses pets são apegados ao lar e por isso pode ter disputa por território (Foto: depositphotos)

De acordo com o veterinário Marty Becker e a escritora sobre animais de estimação Gina Spadafori, infelizmente existem cães que perseguem e matam gatos. Contudo, esses mesmos cachorros, comumente, caçam outros animais.

Assim, é correto afirmar que não é uma rivalidade estritamente de cães e gatos, mas sim dos caninos para com outros animais. “Na realidade eles precisam ser mantidos afastados de outros animais. Isso significa não apenas gato, mas também coelhos, pássaros, esquilos”, alertam os especialistas no livro “Cão que ladra não morde?”

Determinados comportamentos dos cães são diferentes dos gatos e vice-versa. Nesse sentido, um cachorro pode estranhar atitudes tomadas pelos felinos, mesmo que para esses últimos seja algo natural.

Veja também: Raças de cães que se dão bem com gatos

O gato pode escalar uma árvore, correr ou até mesmo pular em objetos. Esses podem ser comportamentos comuns para os felinos. Contudo, podem ser interpretados como uma provocação por parte dos cães.

“Acontece que esses dois pets são muito apegados ao lar, ao seu espaço, e um novo animal na casa gera uma disputa de território. Além disso, a personalidade deles também é muito diferente – enquanto os cachorros são extremamente apegados, interessados em nos agradar, os felinos são independentes”, explica o médico veterinário da Max, Marcello Machado.

Cães e gatos podem viver juntos?

A convivência entre cães e gatos é possível

O comportamento do dono influencia o dos pets (Foto: depositphotos)

Entretanto, da mesma forma que existem cães com esse tipo de comportamento, há alguns que não se importam com gatos. Ou melhor, que vão adorar conviver com os felinos.

A adaptação de um cão com gato vai depender de como o tutor se comporta diante dos dois animais. O comportamento do dono irá refletir na boa convivência entre os caninos e felinos.

Ainda segundo o veterinário Marcello Machado, a convivência entre cães e gatos é possível. Para isso, é necessário que o tutor seja persistente e saiba lidar com os dois animais.

Como apresentar um gato para um cachorro?

De acordo com o especialista em comportamento animal, Alexandre Rossi, antes de tudo é necessário garantir a segurança dos animais, durante a apresentação de um gato para um cachorro.

Em vídeo divulgado pelo canal do Grupo PCM, o adestrador alerta para que nenhum acidente aconteça. Além disso, tanto o cão como o gato não devem se estressar demais nesse processo. Pelo contrário, é preciso que seja uma boa experiência.

“Por isso que a gente deve colocar o gato em uma caixa de transporte, que ele já conheça, que ele já confie. Aí a gente pode trazer o cão, aproximar o cão sempre na guia e em uma distância que não vai incomodar o gato e que não vai deixar o cachorro desesperado”, recomenda Alexandre Rossi.

Veja também: Cachorros podem comer ração para gatos?

Para o especialista, o próximo passo é oferecer petiscos para os animais e carinho. Essas técnicas ajudam os pets a se sentirem melhor no ambiente onde estão, mesmo que na presença um do outro.

Quando tudo estiver tranquilo, o tutor pode deixar que o gato saia da caixa de transporte. “Com o cão ainda na guia, a gente vai monitorando o comportamento do cão. Para ver se o cão se anima para correr atrás do gato. Se ele tentar fazer isso, a gente vai ter que repreender ele no mesmo segundo“, explica.

Após essa fase, é hora de estimular o gato a correr para os lados. Essa atitude do felino pode despertar no cão um instinto de ir em cima, que deve ser controlado pelo dono.

“E finalmente, quando estiver tudo sobre controle, a gente vai deixar os dois soltos, mas preparado para agir. E depois de repetir diversas vezes esse exercício, é que a gente vai avaliar se os dois podem ficar soltos sozinhos”, finaliza o especialista em comportamento canino.

Dicas sobre como aproximar os pets na convivência

Existem alguns métodos para aproximar cães e gatos de maneira amistosa

Um ótimo recurso para a aproximação entre os pets é com brincadeiras (Foto: depositphotos)

Para o veterinário Marcello Machado, existem alguns métodos para aproximar cães e gatos de maneira amistosa. Para ajudar os tutores, o médico listou cinco dicas:

1. Acostumar gato com cachorro em brincadeiras

“Uma forma interessante de promover a aproximação dos dois é usando o recurso das brincadeiras para cachorro e gato juntos. Esse momento sempre é muito prazeroso para nós e para os animaizinhos; por isso, é boa uma estratégia criar atividades que proporcionem diversão para ambos”, explica o veterinário.

Brincadeiras, carinhos e petiscos são interações que reforçam uma harmonia entre os animais. Tratam-se de técnicas básicas de adestramento com associação positiva.

2. Passeio e brinquedos para pets

Pode até parecer incomum para os gatos, mas é interessante apostar em lugares diferentes para se divertir com os animais. “Os brinquedos para pets sempre fazem sucesso com cães e gatos. Apesar de terem gostos diferentes, a curiosidade é um ponto em comum e podem descobrir a diversão juntos, com um acessório novo”, ressalta Marcello.

3. Levar o cão e o gato filhotes para casa

Essa situação pode ser a mais fácil para o tutor e para os filhotes. Ao mesmo tempo em que os animais estão se conhecendo, estarão também começando a se adaptar ao ambiente.

Segundo Marcelo, os pets vão crescer juntos e vão se enxergar como irmãos. “A supervisão é essencial nas primeiras interações, mas o ideal é que os irmãozinhos construam a própria relação”, diz o veterinário.

4. Levar um cachorro filhote para uma casa com gato

Geralmente, os gatos são mais independentes e reservados. Além disso, eles também prezam pelos seus territórios. Por essas razões, levar um cachorro filhote para casa pode ser mais difícil. 

Sendo assim, é preciso fazer a apresentação do novo cão com calma. Respeitando as vontades do gato, uma vez que ele chegou no local primeiro.

Veja também: Incríveis fotos que mostram o convívio entre cães e gatos

Deixe seu gato sentir que está no controle da situação, vindo dar ‘oi’ ao cão quando quiser. É bem provável que ele vá se esconder no primeiro momento, mas a curiosidade o fará se aproximar”, recomenda Marcelo Machado. E complementa, “em tempo: gatos não gostam que o cheirem, primeira coisa que o cão faz ao conhecer outro animal.”

5. Apresentar um filhote de gato para um cachorro

“Antes de levar um gato para casa, considere a personalidade do seu cãozinho: ele é muito ciumento, territorialista ou agressivo? Caso a resposta for sim para alguma das opções, pode ser necessário reconsiderar ou planejar a chegada do novo animalzinho contratando um adestrador para garantir que seu cão tenha limites, educação e respeito, e que você seja capaz de controlá-lo se for necessário”, aconselha o veterinário da Max, Marcelo Machado.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.