O que é e como tratar prolapso retal em cães?

A palavra prolapso é usada para designar a saída ou a queda de um órgão da sua posição normal. Assim, o prolapso retal em cães é quando a parte interna do reto sai do organismo do animal. Esta situação é extremamente desconfortável para o animal e acontece, na maioria das vezes, através do esforço feito pelo pet ao defecar.

De acordo com Amy D. Shojai, no livro “Primeiros Socorros para Cães e Gatos”, geralmente sai apenas uma parte pequena, mas podem existir situações mais sérias onde vários centímetros viram para fora do organismo canino.

“Quanto maior o tecido para fora do corpo, mais ele seca e incha, e menos provável é que ele volte ao normal. A sensação faz com que o animal se esforce ainda mais”, explica a autora.

Sendo assim, qualquer que seja o tipo de prolapso retal, é indicado buscar ajuda veterinária de forma imediata. No entanto, o tutor pode evitar complicações se agir com um pronto atendimento específico.

O que fazer para tratar cães com prolapso retal?

Cão com prolapso retal requer cuidados médicos urgentemente

Prolapso retal é um problema extremamente delicado e que exige cuidados médicos rapidamente (Foto: depositphotos)

O primeiro passo para cuidar de um animal com este problema é limpar a região retal, com delicadeza e usando materiais corretos. Por ser uma área extremamente sensível, é mais indicado realizar movimentos com muito sutileza.

Assim, coloque luvas médicas descartáveis e utilize soro fisiológico para realizar uma lavagem ideal na área.

Soro fisiológico X Água pura

Alguns tutores podem se questionar por qual razão deve-se usar soro e não água pura na hora da limpeza da área. No caso da água, ela é absorvida pelo tecido exposto e isso pode piorar o edema.

Já no caso do líquido salino, este é o que mais se assemelha a composição do organismo, por isso não piora o problema e sim ajuda a manter o tecido úmido e limpo.

Caso não haja soro fisiológico em casa, há a possibilidade de preparar um caseiro. Para isso, basta misturar 1 1/2 colher (de chá) de sal em uma caneca de água morna. Mexa bem até o sal se dissolva. Para aplicar na região afetada, use uma garrafa squeezy limpa.

Mantenha o tecido úmido e protegido

Vale ressaltar que a preocupação dos primeiros socorros é manter o tecido exposto protegido até a chegada ao veterinário, onde o profissional irá realizar o procedimento apropriado para que o reto volte para o organismo do pet.

Mas, para que isso ocorra com êxito é importante não permitir que o tecido fique seco ou seja danificado pelo próprio animal.

Por estas razões, além de limpar com o soro fisiológico é necessário manter o tecido úmido e para conseguir isso basta aplicar algum lubrificante na região, a exemplo do K-Y Gel. Depois envolver a área com uma toalha molhada de soro.

Também é importante proteger o cachorro contra ele mesmo, tendo em vista que o prolapso causa incômodo no pet ao ponto dele desejar lamber ou morder a área afetada. Para evitar que isso ocorra, é indicado colocar uma coleira de contenção no animal, até chegar no veterinário.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.