Cachorro vomitando: o que posso fazer?

Quando o tutor vê o cachorro vomitando ele se pergunta: o que posso fazer? Antes de mais nada, é importante saber que existem várias razões para explicar o vômito do cão.

De acordo com médicos veterinários, entre as possíveis causas do vômito estão: problemas gastrointestinais, viroses, infecções e até mesmo envenenamento.

Além dessas razões, o cachorro vomitando pode ser consequência de uma mudança de alimentação ou até mesmo de questões emocionais. Entretanto, independentemente da causa, o tutor deve estar atento aos cuidados que essa situação exige.

Por que meu cachorro está vomitando?

Como já foi mencionado, existem muitas razões que justificam o vômito do cão. Contudo, o tutor só vai conseguir diferenciá-las de acordo com os demais sinais demonstrados pelo animal.

“Alguns indivíduos, alguns gatinhos e alguns cachorrinhos, parecem que vomitam por qualquer coisa. Qualquer mudancinha na dieta até questão emocional, pronto ele vomita. E é normal, é como nós humanos. Tem gente que é mais sensível, tem gente que é menos sensível”, explica a veterinária Carol Rocha do canal Pet Anjo.

Cachorro triste

Para saber a causa do vômito é preciso estar atento aos demais sintomas apresentados pelo cão (Foto: depositphotos)

Contudo, segundo Carol o ato de vomitar não é normal e sugere que algo não está bem no organismo do animal. Com isso, é importante perceber quando é algo mais sério ou brando.

“A questão é, se o vômito é um episódio isolado, se aconteceu uma vez, não tem outro sinal, o estado do animal tá bem, ele está tranquilo, ativo. Aí é uma coisa mais tranquila, a gente pode lidar no dia a dia, até na própria casa”, explica a veterinária.

Porém, se o vômito vier acompanhado de outros indícios, é importante que o tutor fique ainda mais atento. Para Carol, o vômito por si só já é muito perigoso, pois ele pode causar desidratação. Nesse sentido, o cão perde líquido e sais minerais.

Sendo assim, é necessário descobrir a causa do vômito, pois essa condição pode indicar desde algo simples até doenças bem mais graves.

Para descobrir, o tutor deve estar atento a três fatores: outros indícios que podem acompanhar o vômito, a quantidade de vezes que o animal vomita e o aspecto do vômito.

Cachorro vomitando ração

Em primeiro lugar, vale ressaltar que há uma diferença entre vômito e regurgitação. No primeiro caso, há pelo menos o início do processo digestivo. Já no segundo, geralmente o estômago não inicia seu trabalho.

Geralmente, quando o cachorro “vomita a ração” ele está apenas regurgitando a alimentação. Isso pode ocorrer devido a alguns fatores, como o fato do cão ter comido com muita agilidade.

Para reconhecer esse problema é fácil, basta prestar atenção no conteúdo expelido pelo cão. Por exemplo, a ração ainda possui mais ou menos seu formato inicial.

Além disso, o “vômito” pode ainda apresentar um pouco de espuma branca. Já com relação ao odor, ele não costuma ser forte. Inclusive, em alguns casos o conteúdo regurgitado do cão ainda tem o cheiro da ração.

Cachorro vomitando e com diarreia

O vômito e a diarreia juntos podem ser os sinais para diversos problemas de saúde no cão. E são altamente perigosos, tendo em vista que esses dois sintomas causam desidratação no animal.

Por exemplo, o cão que apresenta esses sinais podem estar com gastrite. Além de diarreia e vômito, o cão pode apresentar perda de apetite e de peso, bem como dor abdominal.

“Essa doença canina é caracterizada pela inflamação da mucosa que reveste o estômago. Pode se apresentar de forma aguda (repentina e rápida) ou crônica (aparece lentamente e leva mais tempo para se resolver)”, explica a médica veterinária da Equilíbrio e Coordenadora da Comunicação Científica da Total Alimentos, Bárbara Benitez.

Além da gastrite, vômito e diarreia podem ser indícios de intoxicação. Algum alimento estragado ou impróprio para o animal podem desencadear esses dois fatores.

Cachorro vomitando amarelo com espuma branca

Geralmente, o vômito amarelo decorre de problemas relacionados ao sistema digestivo. Por exemplo, muito tempo sem comer, intolerância alimentar, mudanças na alimentação ou até mesmo problemas gastrointestinais.

Cachorro vomitando sangue

A presença de sangue no vômito ou nas fezes é uma situação emergencial. Isso porque, pode indicar doenças sérias como a parvovirose. Mas em alguns casos de gastrite isso também pode ocorrer.

Em todo caso, há outros sinais que podem acompanhar a presença de sangue no vômito como: apatia, cansaço, perda do apetite, perda de peso e desidratação.

Outras situações que podem provocar vômito no cão

De acordo com a veterinária da Pet Anjo, coisas simples podem provocar o vômito no cão. Um exemplo disso é o enjoo pelo movimento do carro ou avião.

Além disso, o vômito pode estar relacionado as possíveis reações de um medicamento que o cão esteja utilizando. Envenenamento também pode ser a razão do vômito nos cães.

“E pode ainda indicar outras doenças que parecem nem ter a ver com o trato gastrointestinal, como por exemplo câncer, piometra (que é uma situação de infecção gravíssima de útero), e até alterações do sistema nervoso central”, complementa Carol Rocha.

O que fazer quando o cão está vomitando?

Quando o animal vomitar, é recomendado suspender a alimentação por 12 horas. Enquanto isso, não se deve liberar água por completo para o animal doente.

“Se ele beber muita água de uma vez, ele vai ficar mais enjoado. E vomitar ainda mais por causa desse enjoo causado pela água”, explica a veterinária Carol.

Contudo, mesmo assim é importante que se incentive o cão a beber água, sempre em poucas quantidades. Para isso, o tutor pode usar de uma seringa, para colocar aos poucos a água na boca do animal.

De acordo com a veterinária Carol, o tempo entre um consumo de água e outro deve ser de 15 a 20 minutos. E lembrando sempre que deve ser dado pouco a pouco.

Cão bebendo água na seringa

Para controlar o consumo de água do cão, administre o líquido com uma seringa (Foto: depositphotos)

Além disso, a médica dá uma dica: cubos de gelo. Essa técnica é indicada pois o cão gosta de lamber as pedras de gelo. Ao mesmo tempo, o animal doente tem acesso à água aos poucos, ficando hidratado de lambida em lambida.

Todos esses cuidados devem ser feitos para observar como o cão vai reagir. Em situações simples, apenas essas medidas vão ser suficientes para que o pet consiga se recuperar.

Entretanto, alguns cachorros que estão com problemas mais sérios precisam de uma atenção maior. Nesses casos, é recomendado levar ao veterinário. Apenas um profissional capacitado vai conseguir identificar a causa e recomendar o tratamento mais adequado.

Quando levar o cão vomitando ao veterinário?

Para a veterinária Carol Rocha, o tutor deve levar o cão ao veterinário se o vômito ocorre três ou mais vezes no mesmo dia ou duas ou mais vezes em dias seguidos.

Outra situação que deve ser emergencial é no caso de pacientes filhotes. Se o cãozinho é bebê e por isso não possui o sistema imunológico bem desenvolvido, ele precisa de mais atenção.

Filhotes estão mais suscetíveis à doenças, por isso devem receber a vacinação desde cedo. Além disso, a desidratação nessa fase inicial da vida é séria, pois a perda de líquidos para esse paciente é mais grave.

Quando o cão já está em tratamento de alguma doença, é preciso levá-lo ao veterinário com urgência. Só um médico vai saber se o vômito é um efeito colateral de algum medicamento administrado ou se uma consequência mais séria do caso.

Também se ele mostra outros sinais. Então ele não só está com vômito, mas ele está também com diarreia, com febre, com perda de apetite, quieto, desconfortável, não quer andar, mudou de comportamento, leva ao veterinário”, recomenda Carol Rocha da Pet Anjo.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.