Anemia em cachorros: causas e tratamentos

A anemia nos cães pode ser causada por três principais causas, que devem ser analisadas por um médico veterinário mediante exames


Assim como nas pessoas, a anemia nos cães representa uma redução no número de glóbulos vermelhos ou eritrócitos, que é a célula que dá a coloração avermelhada ao sangue e também leva oxigênio para as células.

Normalmente, quando falamos em anemia, logo pensamos no ferro e a falta dele no organismo, mas essa é somente uma das causas.

Causas da anemia em cães

A anemia nos cães pode ser causada por três principais causas, que devem ser analisadas por um médico veterinário mediante exames.

Perda de sangue

A anemia pode ser causada por perda de sangue abrupta, que é bastante comum em casos de atropelamentos e cortes. Pode acontecer também a perda de sangue mais lenta, que acontece de forma crônica, como é o caso da hemorragia gastrointestinal ocasionada por câncer, úlcera, vermes ou ainda parasitas externos, entre outros.

Anemia em cachorros: causas e tratamentos

Foto: Pixabay

Anemia hemolítica

A anemia hemolítica refere-se à destruição ou curta duração da vida dos glóbulos vermelhos. Isso pode ser imuno mediada ou não imune mediada. No primeiro caso, trata-se de uma doença em que, por algum motivo, o corpo do cão considera suas próprias células vermelhas como invasores externos e começa, por meio de processos imunológicos, a destruir as hemácias. Isso pode acontecer depois da doença do carrapato. Quando é não imune mediada, é causada pela destruição dos glóbulos vermelhos por algo que não pertence ao sistema imunológico do cão, como é o caso de doenças hereditárias e intoxicação química, por exemplo.

Anemia arregenerativa

Nesse caso, trata-se de um problema na medula óssea que, por algum problema, não está cumprindo o seu papel na fabricação das células do sangue. Pode ser que esteja danificada ou que o cão esteja com doenças renais, não produzindo o hormônio que estimula a medula.

Prevenção e diagnóstico

Não existe exatamente uma forma de prevenir a anemia em cães, exceto pelo combate aos carrapatos, pulgas e vermes, mas como as causas são bem variadas, cada caso deve ser analisado separadamente.

Para o diagnóstico, é preciso que o veterinário faça uma análise completa do animal, examinando desde o sangue, urina e fezes até exames mais completos, como o ultrassom abdominal, variando de acordo com os sintomas apresentados.

O exame de sangue quantitativo deverá ser realizado para atestar a quantidade de glóbulos vermelhos que há no sangue, assim como a morfologia das células.

Sintomas associados

O proprietário do pet deve estar atento aos sinais, que envolvem palidez, perda de apetite e de pelo, indisposição, urina escura, depressão, cansaço excessivo, entre outros. As mucosas podem apresentar coloração pálida, mas somente o hemograma poderá confirmar se o cão realmente apresenta anemia.

Observe se seu cão, que antes era brincalhão, está mais quieto e sem tanto interesse em passeios e brincadeiras como antes. Fique de olho no peso e na alimentação, e naquele olharzinho triste que, quando frequente, simboliza um sinal de alerta.

Tratamento

Antes de mais nada, assim como quase todas as doenças, é preciso saber o que realmente está causando a anemia no cão. Se for a perda de sangue, pode ser necessário realizar transfusão ou cirurgia, quando a hemorragia é interna. Já quando se trata de anemia medular, pode ser necessária também uma transfusão, além de tratamento para a causa da aplasia. Quando se trata de anemia hemolítica de origem parasitária é necessário que, antes de mais nada, seja tratada a doença.

Existem, no entanto, medicamentos usados para tratar a anemia, atuando como estimulantes da produção de sangue na medula, além da alimentação adequada com uso de suplementos.

A resposta ao tratamento vai depender muito do estágio em que a anemia se encontra. Cães com anemia severa tem uma taxa de mortalidade de 40%, o que alerta ainda mais os tutores para os sinais da anemia nos pets.


Reportar erro