Raças de cachorros que foram extintas

Independente do motivo da extinção, o desaparecimento de algumas raças vão ocorrer de forma natural ou não.


Ao longo de toda a história dos cães, muitas raças foram surgindo e, com o passar dos anos, serviram para a criação de outras, deixando assim de existirem. Várias razões podem explicar o motivo do desaparecimento de alguns cães, entre elas pode-se destacar a atuação dos criadores em não cuidar ou sustentar essas raças; a ação predatória de outros animais; o cruzamento de determinado cão com outro, surgindo um nova linhagem de raça em detrimento de uma outra; ou para satisfazer os interesses e os objetivos do homem.

Já imaginou um mundo sem poodle, labrador, pastor alemão, beagle e muitas outras raças que hoje são consideradas altamente populares? Independente do motivo da extinção, o desaparecimento de algumas raças vão ocorrer de forma natural ou não. Veja agora algumas raças que deixaram de existir durante os anos e repare que alguns deles possuem semelhanças entre cães da atualidade.

10 raças de cães que não existem mais

Kurī

Kurī

Foto: Reprodução/ internet

Provavelmente surgiu no século XIV, sendo levado da Polinésia para a Nova Zelândia. Esses cães foram criados para servirem como companhias para as mulheres, porém de acordo com estudos documentais nem todo mundo parecia gostar desses animais. A raça tinha fama de teimoso e mordia facilmente quem o contrariava. Tinha um olfato pobre e eram considerados traiçoeiros.

Molossus

Molossus

Fotos: Molosser Dogs Gallery

Grande e majestoso, o molossus era um cão amado pelos gregos e romanos. Pode ser comparado a animais como o mastiff, são benardo e outros cães de grande porte. Eram utilizados em caça, pastagem e, infelizmente, em rinhas. Para Aristóteles, admirador dessa raça, eles eram cães corajosos e tinha a capacidade de enfrentar grandes ataques.

Cão Havaiano Poi

Cão Havaiano Poi

Foto: Reprodução/ internet

Também surgiu na Polinésia. Diferentemente de outros cães, este não se alimentava de carne. Suas refeições eram vegetarianas e pastosas, isso contribuiu para que suas cabeças fossem grandes e planas, pois não usava suas mandíbulas. Apesar disso, eram animais que tinham a capacidade de facilmente cair na obesidade. No século XVIII, essa raça começou a desaparecer.

Braque du Puy

Braque du Puy

Rápido, flexível e hábil. Essas são características que classificam este cão de nacionalidade francesa. Essa raça foi criada por volta do século XIX. O mesmo tinha um porte de médio para grande, mas isso não definia sua velocidade.

Bullenbeisser

Bullenbeisser

Semelhante ao buldogue, esse cão era ágil e forte. Sua estrutura física lhe proporcionava essas características. Em 1900, o Kennel Club da Alemanha criou aproximadamente 30 exemplares dessa raça, mas depois os proprietários alemães começaram a cruzar esses animais com outros cães, como os buldogues e os boxers. Até que o bullenbeisser foi extinto.

Coton de Reunion

Coton de Reunion

“Coton” em francês é o mesmo que “cotton” em inglês, e significa algodão. Esse nome foi escolhido em decorrência de que esses animais eram fofos e brancos, características básicas do algodão. O bichon frisé e o maltês são raças descendentes do coton de reunion. Esse, por sua vez, surgiu entre os séculos XVI e XVII e foi o resultado da mistura de outras duas raças.

Cão D’água St. John

Cão D’água St. John

Flat coated retriever, o chesapeake bay retriever, o golden retriever e o labrador retriever, são descendentes do cão d’água st. john. Esse animal foi criado em uma província francesa no Canadá. Depois a raça foi disseminada por todo o mundo. Isso resultou em cruzamentos não apropriados, e nos anos 70 só restavam dois machos. O que impossibilitava a continuidade da existência desse animal.

Paisley terrier

Paisley terrier

Lembra o yorkshire terrier e foi extinto pois a demanda de animais em exposições diminui absurdamente. Pequeno e peludo, foi criado exatamente para essa função, de competir em amostras de animais. Foi criado na Grã-Bretanha.

Cão de luta de Córdoba

Cão de luta de Córdoba

Uma mistura entre bull terrier e bulldog originou o cão de luta de córdoba. Ele foi criado para ser usado nas batalhas na Argentina. Era uma espécie perigosa, pois tinham como principal característica a violência. Entrou em extinção devido a agressividade que existia entre machos e fêmeas no acasalamento. Sem a cruza não haveriam descendentes.

Talbot

Talbot

Cão de pelagem branca, era muito fiel aos seus criadores. Por essa razão era utilizado no brasão das famílias na Idade Média. Era um cão que possuía um ótimo olfato e apesar de lento era utilizado com cão de caça. Foram extintos no século XVI e o beagle são considerados seus descendentes.


Reportar erro