Keeshond

De acordo com a AKC, o temperamento padrão desta raça é um cão “extrovertido, enérgico, simpático a todos; um amante, não um lutador”


Ao ver um Keeshond na rua você só consegue pensar o quão bonito e fofo ele é, isto porque a primeira característica evidenciada é a quantidade pelos que este animal possui em todo o corpo, mas principalmente na cauda, pescoço e costas.

Geralmente, são cães que mesclam três cores, o creme, cinza e o preto, podendo ter outros de cores diversas.

Apesar de pouco comum no Brasil, trata-se de uma das raças mais antigas do mundo, podendo ser colocado com parente de outras mais conhecidas como lulu da Pomerânia, samoiedas, elkhounds e do husky siberiano.

Chegou na Europa através dos itinerantes do Norte há vários séculos, mas só foi reconhecido pela American Kennel Club (AKC) em 1930.

Características históricas desta raça

Ao longo da existência dos cães da raça keeshond foram ensinados a servirem como guardas e animais de companhia. Por esta razão, apresentam estas características até os dias de hoje.

Em outras palavras pode-se dizer que este pet é muito ligado à família da qual ele faz parte e também está sempre em alerta para avisar a aproximação de estranhos.

Nunca foi destinado a caça ou perseguição de criminosos, por isso que são gentis com outros animais, podendo viver sem problemas com gatos ou outros bichos. Além disso, o keeshond mesmo sendo treinado para segurança do ambiente onde vive, raramente ataca, pois o intuito é avisar à família quando algum perigo está perto.

Temperamento do keeshond

De acordo com a AKC, o temperamento padrão desta raça é de um cão “extrovertido, enérgico, simpático a todos; um amante, não um lutador”. Os keeshond adoram brincar, são divertidos e gostam de dividir o tempo com crianças.  

Além disso, eles possuem uma relação amistosa com outros animais. Fieis às famílias que os acolhem, esses pets garantem momentos de muito carinho e demonstrações de amor.

Saúde e necessidades deste animal

Esta é uma raça que não sofreu muitas interferências genéticas, por isso é considera forte e saudável. Mesmo assim, a AKC alerta para alguns problemas de saúde que são comuns no keeshond, como “displasia da anca, displasia do cotovelo, luxação da patela, doença ocular hereditária”.

A boa notícia é que estas doenças podem ser descobertas através de exames nos próprios pais do filhote, para saber se estes têm tendência desenvolvê-las. O tutor também deve apostar em exames semestrais no animal, com o intuito de saber se está tudo em ordem com a saúde do peludo.

Além dos cuidados com a saúde, é necessário tomar algumas medidas para sanar as necessidades do keeshond e oferecer a ele uma vida com mais qualidade. Por isso, é importante realizar caminhadas diárias com o cachorro desta raça, dar banhos semanais ou quinzenais no pet e escovar o pelo do cãozinho diariamente, evitando o acúmulo de sujeiras e nós.


Reportar erro