Tratando ferimentos e sangramentos em cachorros

O ferimento pode romper a pele ou tecidos internos, e apresentar ou não sangramento. Nocivo à saúde do cão, ele deve ser tratado por um veterinário


Existem vários tipos de ferimentos em cães, que podem ser provocados por uma queda, um choque em algum lugar cortante, briga com outros cães etc. Entretanto, todos eles têm algo em comum, isto é, o tratamento, que só deve ser feito por um médico veterinário. Assim você evita que o seu pet adquira uma infecção e até mesmo assegura a vida do cãozinho.

Apesar de ter que procurar um médico, os papais humanos devem estar preparados para saber reagir em um momento como esse. Seja um corte mais profundo ou superficial, os donos devem estar conscientes dos primeiros socorros e têm que agir da melhor maneira. Pensando nesses casos emergenciais e nas dificuldades encontradas pelos tutores, o Clube para Cachorro trouxe algumas dicas para ajudar os humanos e claro os animais, mas antes vamos entender sobre os ferimentos.

Avaliação do ferimento

Um ferimento é um rompimento da pele ou de tecidos internos e geralmente há sangramento, que pode ser excessivo e causar infecções. Além disso, a região da epiderme pode apresentar um inchaço e uma coloração diferente, mas mesmo fechada se caracteriza como um ferimento. Ambos são nocivos à saúde do cão, e devem ser tratados por um veterinário.

O excesso de sangramento ocorre quando o corte atinge alguma artéria, pois a pressão sanguínea nessas áreas é mais alta e fica difícil estancar a região. Também há casos onde o fluxo de sangue contínuo, seja forte ou lento, pode provocar choques no animal. Mas não se engane, mesmo que esteja pouco sangramento, um ferimento pode colocar em riso a vida do cachorro, sendo assim é preciso levar ao veterinário.

Conheça o passo a passo de como reagir com um cão ferido

Tratando ferimentos e sangramentos em cachorros

Foto: Reprodução/ internet

1. Mantenha a calma

Alguns tutores ficam desesperados quando veem o cão machucado. O controle emocional nessas horas é imprescindível, lembre-se que  pet precisa da sua ajuda para ir ao médico e melhorar dos ferimentos. Sendo assim, mantenha a calma e aja com rapidez, seguindo os outros passos e levando o cão para o veterinário.

2. Reconheça o motivo e o local do ferimento

Ao invés de chorar e se desesperar quando vê um cãozinho machucado, tente entender como ocorreu o acidente, quais foram as motivações, quem provocou a ocorrência e onde ele se machucou. Essas informações serão úteis não só para você compreender, mas também para que você possa explicar ao médico nos detalhes o acidente.

Outra observação é onde foi o ferimento no corpo do cachorro. Por exemplo,  você encontra  o cão sangrando no chão e não sabe onde está o ferimento e nem como ele se feriu. Então, devido ao desespero de ajudar, você acaba pegando ele de qualquer maneira. Com essa atitude,  ao invés de auxiliar, poderá machucar ainda mais o pet. Por essa razão, é necessário muita atenção do dono.

3. Controlando sangramentos e ferimentos leves

Para estancar um ferimento, utilize materiais absorventes, como as gazes. Caso o tutor não tenha produtos de primeiros socorros, o controle do sangramento pode ser feito com uma toalha, lenços ou papel higiênico. Se ao pressionar o machucado, o material usado ficar ensopado de sangue, não o troque por outro limpo, coloque mais um por cima. Além disso, após o estancamento não retire o equipamento utilizado, amarre-o e deixe até chegar ao veterinário. Essas técnicas devem ser feitas deste modo, pois o coágulo que fica no pano controla o sangramento.

Em casos de sangue abundante, o tutor pode usar uma faixa para realizar um torniquete. Mas, é preciso muito cuidado, tendo em vista que se colocado de maneira errada, interrompe completamente o fluxo sanguíneo e pode causar perda do membro afetado. Deste modo, com um nó simples amarre qualquer faixa ao redor do local e solte menos de dez minutos, e se necessário refaça com interrupções.

Se o ferimento for mais simples, limpe o local com água oxigenada ou água limpa. Se tiver algum pelo entrando no ferimento retire com a mão limpa ou com uma pinça esterilizada. Após esses primeiros socorros, o ideal é consultar um médico veterinário. As vezes são cortes simples, mas profundos e o pet pode precisar levar alguns pontos, evitando assim alguma infecção.

4. Procure sempre por um veterinário

Mesmo que você mantenha a calma, observe o ferimento, tente estancá-lo e limpá-lo, o auxílio ou atendimento do médico veterinário é insubstituível. Caso não consiga ir até uma clínica, ligue para o veterinário e peça orientação sobre quais cuidados serão necessários. Mas, se você puder levar o cão à algum centro de especialidades caninas, o faça. Essa pode ser a garantia de melhora para o pet.

5. O pós atendimento

Os cuidados com cães machucados não acabam na volta do veterinário.É preciso que o dono mantenha a atenção no cachorro para evitar alguns probleminhas. Por exemplo, nem todo cão gosta de curativos e por isso podem acabar retirando-os, deixando o machucado aberto e livre para a ação de bactérias. Por fim, os tutores devem ter atenção na medicação receitada pelo médico, em algumas situações o cachorro pode sentir dor, e os remédios podem ser a válvula de escape dos pets.


Reportar erro