Saiba o que é e como agir em caso de mau hálito em cães

O mau hálito em cães pode ser causado por diversos motivos, desde a falta de higienização adequada até algumas doenças. Saiba como prevenir tratar esse mal


A halitose em cães, também conhecida como mau hálito, pode ser causada por diversos motivos, desde a falta de higienização adequada até algumas doenças. Esta condição deve ser examinada por um veterinário o mais breve possível, e o tratamento pode consistir de apenas uma limpeza para remover placas bacterianas e tártaros dos dentes ou a aplicação de remédios para curar determinada doença.

Quais são as causas do mau hálito em cães?

A principal causa da halitose em cães é o acúmulo de placa bacteriana, isto é, tártaro nos dentes. Os cuidados de higiene com o animal devem incluir a escovação diária dos dentes e soluções orais para manter a boca limpa. A higiene bucal diária evita o acúmulo das bactérias e, consequentemente, o mau cheiro.

Saiba o que é e como agir em caso de mau hálito em cães

Foto: Pixabay

Outras causas do mau hálito em cães podem estar relacionadas com a alimentação do animal, doenças renais, diabetes e doenças periodontais. Dentre os transtornos que podem causar este mal estão os problemas gastrintestinais, inflamações na garganta e nariz, infecções, gengivites e câncer.

No geral, as doenças responsáveis pela halitose são causadas por bactérias, uma vez que elas alteram a acidez do organismo e passam a produzir os gases responsáveis pelo mau cheiro exalado pela boca. Das doenças citadas, a gengivite é apontada como a causadora mais comum da halitose, pois a gengiva inflamada é um ótimo local para a proliferação de bactérias, o que contribui para a formação de placa e, consequentemente, o mau cheiro.

Se o mau hálito não estiver relacionado com a higiene, o animalzinho deve ser levado ao veterinário para que seja feito o diagnóstico correto.

Como prevenir o mau hálito do pet?

Para prevenir o mau hálito no seu cãozinho é muito importante ter atenção com a alimentação e com a higiene bucal. A halitose também pode ser causada pelas dietas com comidas inadequadas, tais como alimentos consumidos por seres humanos e doces.

A melhor opção é oferecer ao seu cachorro uma alimentação natural, pois, além de ser saborosa e nutritiva, não causa mau hálito. A ração seca, por exemplo, provoca atrito ao ser mastigada, ajuda na limpeza dos dentes e impede a formação de tártaro.

No entanto, é preciso ressaltar que, mesmo com a alimentação adequada, a escovação diária é imprescindível. A escovação em dia e a alimentação correta fortalecem o sistema imunológico do animal de estimação, deixando-o mais resistente a várias doenças que possam causar o mau hálito.

Como tratar o mau hálito em cães?

Para tratar a halitose é essencial detectar a causa do problema. Se o mau hálito for causado por alguma doença, uma vez que ela seja tratada, o problema será eliminado.

Nos casos de mau hálito crônico, o tratamento é feito por um dentista especializado em animais, que realizará a profilaxia, ou seja, a limpeza dos dentes e a destartarização.

Algumas vezes, o mau hálito pode ser resistente e demorar a passar, ocasião em que é recomendado o uso de ossinhos de tira de couro e petiscos medicinais, que possuem ação bactericida e aditivos que acabam com o mau cheiro.

Lembre-se que o problema só deve ser tratado após a avaliação feita pelo veterinário.

Alguns dos tratamentos para mau hálito em cães são os seguintes:

  • Produtos de higiene oral – Se o problema for provocado por bactérias que causam gengivite ou doença periodontal, o veterinário poderá receitar um creme, gel ou spray para higiene oral, ou um aditivo de água que contenha clorexidina. Este composto limpa a boca do pet e auxilia na proteção dos dentes e gengivas, prevenindo as placas bacterianas;
  • Aditivos de água – Os aditivos de água são líquidos, normalmente sem cheiro ou gosto, nos quais se acrescenta a água do cachorro para prevenir a formação de placas e refrescar o hálito. Tais aditivos sem clorexidina são indicados para os animais que resistem à escovação dos dentes e ao uso de sprays e outros produtos de higiene bucal;
  • Produtos naturais – Existem ainda alguns líquidos feitos de ingredientes naturais, como vitamina B, suco de beterraba incolor, zinco e glicerina vegetal. Estas soluções não possuem cheiro ou gosto e são feitas para controlar a placa bacteriana. Outros aditivos naturais incluem o chá de salsa e outros ingredientes, como erva-doce, gengibre, hortelã-pimenta e hortelã.


Reportar erro