O cão deve dormir dentro ou fora de casa?

Um dos principais fatores a se observar na hora de tomar tal decisão, diz respeito a idade e tamanho físico do animal


Certamente você já deve ter se questionado sobre permitir que o seu amigo canino durma ou não debaixo do mesmo teto que você. Ou seja, dentro ou fora da sua casa. Essa é uma dúvida muito comum entre os humanos, sobretudo aqueles que há pouco tempo adotaram um pet e/ou mesmo quem ainda está pensando em acolher um amigo de quatro patas.

Um dos principais fatores – talvez o mais importante – a se observar na hora de tomar a decisão sobre onde o seu cão vai dormir, diz respeito a idade e tamanho físico do animal.

O cão deve dormir dentro ou fora de casa?

Foto: Pixabay

Filhotes

Cachorros filhotes, sobretudo os de raças de porte pequeno, devem ser criados no ambiente interno da casa do tutor, principalmente no que diz respeito ao sono noturno do pet. Os primeiros dois meses de vida do cão é um momento crucial para o seu desenvolvimento saudável. Assim, manter esses animais aquecidos e protegidos dos riscos que o ambiente externo pode oferecer é algo essencial.

Fortalecer o sistema imunológico do cão filhote é algo que requer ambiente aquecido, limpo, livre de pragas, doenças e outros riscos que o espaço externo acaba por apresentar ao amigo canino.

Todavia, é bem verdade que para toda regra há uma exceção, e neste caso existem alternativas possíveis de se executar em caso de tutores que, de fato, preferem que o pet permaneça fora do lar humano. Uma dessas possibilidades é a de que o tutor organize um espaço aquecido e limpo que possa abrigar a mãe e os seus filhotes.

A técnica citada acima não é muito indica, entretanto, para casos em que o filhote está longe dos irmãos e da cadela mãe. Isso porque o mesmo poderá se sentir solitário e acabar sendo vítima de doenças emocionais.

Cães jovens e adultos

Cães jovens e adultos, sobretudo os que pertencem aos grupos de raças de médio ou grande porte, são os mais indicados para uma criação em ambiente externo, inclusive no momento do “sagrado” sono noturno.

Esses cachorros tendem a preferir espaços abertos, livres de obstáculos. Nesses grupos figuram animais conhecidos como cães de quintal ou cães de guarda. São considerados cães espertos e que estão sempre alerta.

Todavia, é válido ressaltar que mesmo esses animais apresentando comportamento um tanto “independente”, os mesmos necessitam da presença, do carinho e da atenção dos seus tutores. Mesmo dormindo e sendo criados no ambiente externo, o contato com seus donos é algo primordial para esses pets.


Reportar erro