Dicas para evitar que roubem seu cão

Número de roubos de cães tem aumentado bastante, principalmente nas capitais


Recentemente, vários telejornais ou posts nas redes sociais têm trazido à tona um caso que vem, infelizmente, se tornando bastante comum: o furto de cães. Esses animais que já são parte da família estão virando alvo de ladrões que os comercializam de forma ilegal em busca do grande valor de mercado que algumas raças podem atingir.

A naturalidade com que os traficantes de cachorros se deparam também é um fator importantíssimo para essa elevação do crime. Eles facilmente roubam os pets e, do mesmo jeito, os vendem com um valor geralmente abaixo do encontrado nos canis. É como o comércio ilegal de animais silvestres, que só acontece porque tem gente disposta a comprar.

Principais raças

Os tipos de cachorros mais roubados costumam ser os de raças de pequeno e médio porte, reconhecidamente de temperamento manso e mais amigável. O alto valor que se pode conseguir no mercado também pesa bastante. Veja uma lista com algumas das raças mais almejadas:

  • Pug
  • Maltês
  • Bulldog Francês
  • Lulu da Pomerânia (Spitz Alemão)
  • Yorkishire
  • Shih Tzu
  • Lhasa Apso
  • Pastor de Shetland
Dicas para evitar que roubem seu cão

Foto: Pixabay

O que fazer?

Existem atitudes pequenas do nosso cotidiano que podem fazer verdadeiros milagres. É primordial que você esteja disposto a dar uma atenção maior para seu cachorrinho, principalmente na hora dos passeios. Vale frisar que não se deve nunca reagir a um assalto, para que as consequências não se tornem piores. Confira algumas dicas que podem impedir que nossos amigos caninos sejam roubados.

Ande com outras pessoas

A maioria dos furtos que ocorrem durante o passeio é porque o dono estava passeando sozinho com seu bichinho. Imagine a facilidade que é para um ladrão abordar alguém (principalmente uma mulher) que passeia só com o cachorro. Por isso, procure sair sempre com mais um amigo ou dois.

Proteja sua casa

Os roubos podem acontecer também dentro da residência. O assaltante invade a casa e, junto com outros objetos de valor, pode levar também o cachorrinho. Algumas vezes, é pedida uma certa quantia em troca (sequestro), mas, na maior parte, eles simplesmente comercializam o animal.

Não deixe seu pet só

Muita gente costuma amarrar a guia do cãozinho em um poste ou árvore enquanto entra em um mercado ou vai ao banco, por exemplo. Por mais que seja rápido, esse é um prato cheio para os criminosos. É quase como se colocasse uma placa de “me roube”. Se estiver só, procure deixar para resolver as questões depois que o animal estiver em segurança em casa.

Placa de identificação

Além do nome do seu animal, grave também na plaquinha seu nome e telefone. Ela vai servir tanto para caso de roubos (alguns traficantes de animais nem percebem que ela está lá), quanto para ocasiões de fuga. Os microchips entram também nessa categoria, e facilitam o reencontro.

Sempre coloque a coleira

A coleira vai manter seu cachorrinho próximo a você, evitando que oportunistas o levem com tanta agilidade. E ainda vai ajudar a impedir que ele se meta em confusões com outros animais ou pessoas.

Seguindo essas dicas, a segurança do seu cachorrinho ficará mais elevada. Saiba que acima de tudo, é importante que você esteja disposto a dar essa maior demanda de atenção para aqueles que nos presenteiam com tanto amor.


Reportar erro