Brucelose em cães: como tratar de forma eficaz?

Tanto nos machos quanto nas fêmeas, a brucella canis permanece fixada nas regiões genitais. Isso pode causar abortos ou até mesmo a infertilidade


Brucelose é uma doença causada pela bactérica brucella, que pode afetar bois (abortus), cabras, ovelhas e camelos (melitensis), suínos (suis) e cães (brucella canis). Ela acomete ambos os sexos dos animais, no macho pode causar prostatite e nas fêmeas há a ocorrência de abortos. É importante lembrar que essa doença é considerada uma zoonose, o que significa dizer que se trata de uma patologia infecciosa capaz de ser transmitida aos seres humanos também.

Vias de transmissão da brucelose

Tanto nos machos quanto nas fêmeas, a brucella canis permanece fixada nas regiões genitais. Por essa razão, essa doença é propagada através de relações sexuais entre os cães e também de forma oral. Além do sêmen infectado, as vias de transmissão podem ser a inalação ou ingestão de aerosóis provenientes de material abortado como o feto ou placenta; secreções de aborto; urina e materiais contaminados.

Brucelose em cães: como tratar de forma eficaz?

Foto: Pixabay

Outras situações podem resultar na contaminação de um animal com brucelose, em outras palavras, um animal saudável pode ser infeccionado através da mucosa nasal, pelo interior das pálpebras, pele lesada ou por meio da placenta. A água e os alimentos são outras formas comuns de contágio entres cachorros.

Sintomas dessa doença

Um animal adulto pode ser infectado e o dono só consegue diagnosticar a doenças depois de algum problemas de parto ou quando a fêmea tem um aborto. No caso dos machos, esse problema pode causar infertilidade e depois do cruzamento é possível descobrir a causa. Entretanto, alguns sintomas podem servir para alertar o dono quanto à necessidade de um teste de sorologia, capaz de identificar a presença ou não da bactéria, são eles:

  • Anemia;
  • Nevralgias;
  • Artrites (dores nas articulações);
  • Letargia;
  • Falhas nos pelos;
  • Filhotes natimortos ou mal-formados.

Consequências da brucelose

Se o animal é diagnosticado com brucelose, o mesmo pode fazer um tratamento e eliminar a bactéria. Entretanto, essa doença pode causar sérios problemas na vida do animal. No caso das fêmeas, elas podem apresentar morte embrionária precoce, aborto no terço final da gestação e altas taxas de filhotes mortos durante o parto.

Já com relação aos machos, esses podem sofrer com inflamações no aparelho reprodutor como epididimite, orquite e dermatite escrotal. Além disso, estão sujeitos a apresentarem inflamações intraocular, alterações nas vértebras, meningite, infecções nos rins e na pele.

Como descobrir e tratar animais infectados?

Ao apresentar alguns desses sintomas, o animal deve ser levado a um médico veterinário o mais rápido possível. O tutor, como responsável, deve contar ao especialista o que está acontecendo com o pet e pedir um exame de sorologia, onde será observado pelo profissional de saúde canina o soro contido no sangue do animal.

Caso o teste dê positivo, o dono precisa iniciar um tratamento severo com o cachorro para eliminar a bactéria de vez. Mas, é importante tomar cuidado, pois como já dito, a brucelose é uma zoonose e por isso pode infectar o homem. Apesar de não provocar diretamente a morte do animal, é uma patologia séria e que merece uma atenção especial, a fim de que o cão consiga ter uma vida normal novamente.

Cuidados para evitar a brucelose

  • Mantenha os ambientes sempre limpos, arejados e secos. Dessa forma, você evita o surgimento e proliferação desta bactéria;
  • Não dê ao pet alimentos que não tenham passado por processos de fervura ou cozimento, por exemplo leite e carnes;
  • Ao colocar o cão ou a cadela para cruzar, faça e exija o exame de sorologia do companheiro (a) do animal para se certificar que ambos não tenham brucelose. Assim, os dono garantem a saúde do seu bichinho e evita a formação de cães adoentados.


Reportar erro