Carne para os cães – Pode ou não pode dar?

Há quem diga que faz mal, e quem diz o contrário. Descubra a verdade em nosso artigo


Uma das conversas mais comuns que escutamos quando começamos a criar um cachorro é de que não devemos oferecer carne a ele. Mas será que isso é verdade? Você sabe qual o motivo de algumas pessoas dizerem isso?

Verdade ou mito?

Até os dias atuais há muitas controvérsias sobre oferecer ou não carne ao cão. Muitos especialistas e tutores têm feito diversas pesquisas e debates a respeito desse assunto, mas a verdade é que até hoje não há um verdadeiro consenso a respeito dele.

Há aqueles profissionais que são veterinários e que não indicam que os donos deem aos seus cães carne crua, isso porque segundo eles há certa probabilidade do animal adquirir uma doença, ou até mesmo parasitas, no momento da ingestão.

Carne para os cães - Pode ou não pode dar?

Foto: Reprodução

Mas há outros profissionais que também são veterinários e que indicam o consumo rotineiro de carne na dieta dos cães. O mais importante é que todo e qualquer alimento, independentemente de ser carne ou não, deve ter uma origem de procedência, e quando falamos de outros alimentos como verduras, legumes e frutas, devem ser ainda bem lavados antes do consumo. Com isso, o consumo de carne pode fazer mal ao cão caso o alimento não seja bem tratado e de boa procedência.

Alimentos industrializados ou crus?

Todo tipo de carne, independente da espécie, possui algumas características típicas que fazem com que esteja apta para o consumo ou inapta, isso acontece quando há rico de ter algum prejuízo à saúde do animal.

Muitos veterinários preferem a alimentação a base de ração industrializada, pois segundo eles os benefícios que os alimentos crus oferecem são questionáveis, além de aumentarem a possibilidade do animal adquirir doenças causadas por parasitas e bactérias. Eles afirmam ainda que a ração industrializada é a mais adequada para os animais de estimação porque são feitas especialmente para eles, balanceadas e completas nutricionalmente.

Mas existem aqueles veterinários que indicam a dieta natural, ou seja, com alimentos crus. Estes afirmam que as rações industrializadas possuem toxinas que prejudicam a saúde dos cães, como o nitrato de sódio, aromatizantes, corantes, estabilizantes e outros. Por serem muito processados e passarem por processos de altas temperaturas, os alimentos industrializados ficam com o valor nutricional mais reduzido. Os alimentos crus, principalmente a carne, melhoram o sistema imunológico, a pelagem além de reduzirem os problemas dentários, odor corporal e mal hálito. Os animais que fazem essa dieta são naturalmente mais resistentes às bactérias do que o homem.

Alimentando o seu cão de forma segura com carne crua

  • Para dar a carne crua ao seu cão é preciso ter alguns cuidados, primeiramente deve-se observar se a carne é indicada para o consumo, observe o cheiro, a cor, se apresenta alguma mancha ou caroço.
  • Você não deve alimentar seu animal com uma carne que seja imprópria para o consumo humano. Lembre-se sempre de conservar bem a carne para evitar a proliferação de micro-organismos nocivos.
  • Compre uma carne de boa procedência e que seja fresca, em seguida congele-a por pelo menos 3 dias antes de descongela-la e oferecer ao seu cachorro.
  • Se for a primeira vez que seu cão come carne crua, observe antes a saúde dele, animais que não estão saudáveis podem correr risco ao se alimentarem com carne crua.
  • Nunca misture a carne crua com rações industrializadas, pois essa mistura cria um ambiente ideal para a proliferação de bactérias e ao serem misturados, esses alimentos potencializam ainda mais o problema.
  • Nunca deixe o alimento no prato do cão por mais de 20 minutos.


Reportar erro