Oferecer ração ou alimentação natural: o que é melhor?

Hoje em dia, os “pet parents” ou “pais de pet”, em português,  vivem diante desse dilema: ração ou alimentação natural?

A chamada alimentação natural se popularizou com promessas de evitar doenças, fazer o animal viver mais e curar todos os males. Já a velha conhecida ração ficou com fama de vilã nessa história toda.

Mas afinal, qual a verdade?

Fatos sobre ração e alimentação natural

A ração é totalmente balanceada e boas marcas e linhas têm uma ótima formulação que não vai deixar faltar nada para seu animal.

Ela, por vezes, é rica em aditivos naturais, é balanceada em ômegas, possui alto teor de proteínas (lembrem-se que aqui falo de proteínas em geral e não somente de proteína animal) e algumas já são até livres de grãos e transgênicos.

Cão segurando cenoura

Tanto a ração como a alimentação natural possuem seus prós e contras (Foto: depositphotos)

Todavia, como ponto negativo, elas não são customizáveis, ou seja: se o animal tiver vários problemas de saúde, não conseguimos adicionar ou subtrair ingredientes de uma ração, todas têm alta taxa de carboidrato e baixa quantidade de água.

Além do que falamos de um produto industrializado, seco e com o mesmo sabor, nada que daríamos ou que seria recomendado aos nossos filhos humanos, por exemplo.

Já a comida é feita com ingredientes nobres, que seriam próprios para consumo humano, você sabe e escolhe cada ingrediente.

É comumente usada proteína de alta digestibilidade, tem menor taxa de carboidratos, é mais gostosa, tem mais água e por ser fresca é mais rica em antioxidantes naturais e pode ser adaptada a várias doenças ao mesmo tempo.

Por outro lado, não é prática como a ração, compete com o ser humano no quesito sustentabilidade, e o mais sério: pode trazer problemas de saúde se não for balanceada corretamente.

E então? O que fazer?

Pesar os prós e contras de cada forma de alimentação. Se você gosta dos benefícios da alimentação natural e vai fazer da forma correta, creio que esta é sim uma excelente escolha.

Isso por todos os benefícios que vemos ao iniciar esse tipo de alimentação para os cães e gatos. Pelos mais brilhantes, cães mais ativos e até mesmo menos idas ao veterinário para cuidar de doenças. Inclusive os custos de uma boa ração e de uma comida feita em casa são similares.

Mas se você acha que dar comida é colocar restos, que não precisa pesar cada ingrediente e quer cozinhar por sua conta sem nenhuma orientação e suplementação por exemplo,  é melhor parar imediatamente o que está fazendo e seguir com a ração.

Muitas pessoas têm vários cães, não têm tempo de balancear e de fazer a comida com extrema responsabilidade. Por isso a alimentação caseira não é uma opção de forma alguma.

É preciso ter cuidado ao oferecer comida para os cães, pois eles têm necessidades nutricionais diferentes das nossas. Oferecer comida sem nenhum acompanhamento ou orientação pode sentenciar seu animal a severos problemas de saúde.

Por isso, tome cuidado e veja o que você tem condições de oferecer e lembre-se: a melhor alimentação para seu animal é a que ele aceita e que cumpre a todas as exigências nutricionais dele. Não siga modismos ou invenções, pois isso pode prejudicar muito a saúde do seu amigo peludo.​

Sobre o autor

Aline Motta
Zootecnista (CRMV-RJ00851), fundadora do @caointegral e atuante na Nutrição Animal desde 2012.