Surdez – Como saber se meu cachorro tem?

Nas duas primeiras semanas de vida, todos os cachorros são surdos, já que é somente por volta dos 14 dias de vida que os ouvidos se abrem e o animal pode começar a perceber e distinguir os sons.

A surdez de nascença (congênita) não é incomum em cães de raça como Dálmatas, Collies, Bull Terrier, Boston Terrier, Paster de Shetland e Bull Terrier. A surdez adquirida pode ocorrer por uma série de diversos fatores, como as otites (infecções de ouvidos), trauma (pancadas, atropelamentos) com o consequente rompimento dos tímpanos; tumores nos ouvidos ou no cérebro, pólipos ou cera obstruindo o canal auditivo e a surdez decorrente do envelhecimento.

Surdez – Como saber se meu cachorro tem?

Foto: Reprodução

Sintomas da perda de audição nos cães

Para saber se o seu animalzinho de estimação está perdendo a audição, fique atento a alguns sinais e sintomas, como os descritos a seguir:

  • Latidos em excesso e/ou sem motivos;
  • Não responde quando é chamado;
  • Indiferença aos sons do ambiente, não demonstrando interesse em brinquedos que produzem barulho;
  • Principalmente se for idoso, pode dormir demais e não acorda mesmo quando tiver um barulho alto;
  • Mostrar-se incomodado ou coçar os ouvidos quando estes são tocados, principalmente se se tratar de caso de otite, que pode vir acompanhada de mau cheiro;
  • Agitar a cabeça frequentemente.

O diagnóstico da surdez nos cachorros

Caso você observe alguns dos sinais descritos acima e suspeite que o seu cão esteja surdo, você deve procurar um médico veterinário para a realização de um exame clínico e, caso a suspeita seja confirmada, identificar a possível causa da perda de audição e a possibilidade de o animal ter outras alterações congênitas.

No exame clínico, o veterinário irá, primeiramente, testar a audição do cão com procedimentos bem simples: produzir barulho, chamar pelo nome e apitar.

De acordo com o caso, além do exame clínico do ouvido com otoscópio, outros exames complementares podem ser utilizados, tais como os de laboratório, para saber sobre algum tipo de infecção, e raios-X, que permitirá a visualização de alguma possível formação diferente, como um tumor.

Além disso, de acordo com os recursos disponíveis na sua cidade e região, exames através de tomografia podem ser necessários, para esclarecer de forma mais precisa a causa real e a melhor forma de lidar com o cachorro que sofre com a surdez.

Se você observar algum dos sinais e sintomas descritos neste artigo, não fique em dúvida e leve o seu pet ao médico veterinário para receber as devidas orientações.

Sobre o autor

Avatar
Formada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas) pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), com certificado DELE (Diploma de Español como Lengua Extranjera), outorgado pelo Instituto Cervantes. Produz conteúdo web, abrangendo diversos temas, e realiza trabalhos de tradução e versão em Português-Espanhol.