, , ,

Malamute do Alasca – Saiba tudo sobre esta raça

Esta raça detém uma personalidade distinta, dominante, firme e determinada

Conhecido como o maior e mais antigo cão de trenó do Ártico, o malamute do Alasca é forte e resistente. Originalmente criado para carregar grandes cargas em distâncias longas, hoje é também um excelente cão de companhia. Adorada na América do Norte, essa raça agora vem conquistando muitos lares da Europa.

O cachorro dessa raça é altamente adaptado ao ambiente em que nasceu, não só a pelagem dupla e densa, mas também a vontade de trabalhar puxando trenós. Por esta razão, é importante que o tutor tenha paciência e experiência para cuidar e treinar o malamute do Alasca.

Temperamento e personalidade do malamute do Alasca

Esta raça é adorável, porém precisa de treinamentos firmes para se tornar equilibrada. Isto tudo porque o malamute do Alasca possui um temperamento independente, implicando em uma certa resistência a atender durante um adestramento. Neste caso, é um cão indicado para tutores que já tenham experiência na criação de animais.

O malamute do Alasca possui um temperamento independente e por isso apresenta resistência ao adestramento

Por ser muito ativo, essa cão precisa de exercícios físicos diários (Foto: depositphotos)

Donos principiantes podem ter sérios problemas ao tentar treinar um malamute, uma vez que esta raça detém uma personalidade distinta, dominante, firme e determinada. Assim, este cão pode aproveitar-se de qualquer fraqueza do tutor para tentar controlar hierarquicamente o lar.

Ao mesmo tempo, se for adestrado desde cedo, este cachorro pode ser carinhoso, leal e brincalhão. Amigável até mesmo com estranhos, o malamute do Alasca torna-se um excelente companheiro para as famílias.

Dúvidas recorrentes

1. Quanto custa um malamute do Alasca?

A venda de malamute do Alasca no Brasil é ainda tímida, mas alguns criadores ainda tentam fazer essa comercialização. Com relação aos preços, eles podem variar entre R$ 2.500 a R$ 4 mil. Mas, é sempre importante lembrar que a compra de cães só deve ser feita após conhecer as circunstâncias nas quais se encontram as mães dos filhotes. Infelizmente, alguns canis exploram as fêmeas e deixam os animais viverem em situação desumanas. 

2. Adapta-se em apartamento?

Um cachorro desta raça não deve viver em apartamento, devido ao alto nível de energia que ele possui. Se for viver em lugares pequenos, o pet pode se tornar destrutivo e apresentar um comportamento inquieto. Lares com quintais são opções mais saudáveis para esse animal.

3. É um bom companheiro para crianças?

Mesmo sendo um cão afável, o malamute é muito forte e não deve ser deixado com crianças muito pequenas. No entanto, na presença do tutor é possível deixá-los juntos. É ainda um ótimo amigo para as crianças mais velhas. 

4. Malamute do Alasca late muito?

Esta raça não costuma latir, mas em contrapartida faz muito barulho ao uivar ou fazendo vocalizações estranhas. Portanto, é possível ressaltar que ele não é um cão silencioso.

Veja tambémDescubra quais as raças de cães que puxam trenós

5. Apresenta problema ao ficar sozinho em casa?

Mesmo com o temperamento independente, este cachorro adora estar na companhia do tutor. Se deixado em casa sozinho por muito tempo, podem surgir comportamentos destrutivos.

6. Tem tendência a soltar muito pelo?

A pelagem densa do malamute do Alasca oferece muito trabalho ao tutor. Além de cair muito pelo, é necessário escovação diária completa, deixando o cachorro ainda mais bonito.

Comportamento do malamute do Alasca

O cachorro da raça malamute é demasiadamente ativo e por isso precisa exercícios físicos diários. Caso não sejam oferecidas corridas ou outros tipos de atividades, o cãozinho pode acabar apresentando um comportamento inadequado, como o de cavar jardins.

Além disso, durante os passeios o cachorro pode puxar o dono, como se estivesse carregando um trenó. Neste sentido, é importante que o tutor treine o animal para que as caminhadas sejam mais tranquilas.

Características físicas

Cuidados específicos

Antes de ter um malamute, é importante se certificar a respeito da saúde dos pais. Muitas doenças são transmitidas hereditariamente dos progenitores para as crias. Um exemplo disso é a displasia dos quadris.

Além dessa doença, o cachorro dessa raça pode apresentar os seguintes problemas de saúde: doença nos rins, nanismo e hemeralopia, a perda de visão com luz forte.

Outro cuidado que o tutor deve ter é com relação a socialização desse cachorro, tanto com humanos como com outros animais. Segundo o PhD em medicina veterinária e autor do livro “Cães”, Bruce Fogle, o processo de procriação mais rígido tem ajudado nesse aspecto.

“O cruzamento seletivo para companhia reduziu sua inclinação natural de criar hierarquia na matilha e aumentou sua disposição em interagir com as pessoas. Não é chegado a manifestações de carinho, mas, se criado com crianças, participa das atividades familiares”, ressalta o veterinário.

Filhotes

Filhotes de malamute do Alasca podem nascer com um problema de saúde chamado de condrodisplasia. Nesta situação, os cachorrinhos podem nascer com pernas curtas. Por esta razão, é importante consultar um veterinário para que ele faça o acompanhamento do animal.

Veja também10 raças caninas que mais se parecem com lobos

Tutores de filhotes também precisam ficar atentos ao cartão de vacina dos cães, pois doenças como cinomose ou parvovirose podem afetar a saúde dos animais. Para evitar esses e outros problemas, é indicado fazer uso das vacinas polivalentes. Remédios para exterminar as verminoses e os ectoparasitas (carrapatos e pulgas) são altamente recomendados.

Curiosidades desta raça

É preciso ficar atento as comidas, pois o malamute do Alasca tem fama de “assaltante de refeições”. Esse cuidado também deve ser estendido aos lixos onde há restos de alimentos.

Cães dessa raça que vivem em climas tropicais não desenvolvem a pelagem dupla e densa, pois a necessidade de se proteger do frio é menor.

Expectativa de vida: 10 a 14 anos. Podendo variar para mais ou menos, dependendo do estilo de vida que o cachorro leva.

Origem do malamute do Alasca

Galeria de fotos

(Foto: depositphotos)

(Foto: depositphotos)

(Foto: depositphotos)

(Foto: Pixabay)

(Foto: Pixabay)

(Foto: depositphotos)