Saiba tudo sobre a desidratação em cães e veja como tratar isso

Dias quentes com pouca água para o cachorro consumir podem ser causas da desidratação no animal. Bem como doenças que provocam vômitos, diarreia e febre


De acordo com Amy Shojai, no livro “Primeiros Socorros para Cães e Gatos”, o organismo destes animais são compostos por 60% de água. “Isso significa que em seu animal de 6 kg exista mais de 3,5 kg de líquido”, explica a autora.

Por esta razão, quando há uma queda na quantidade de água, mesmo que seja pouco, os pets começam a apresentar sintomas comuns da desidratação.

Apenas 5% da perda de água no organismo do cachorro é suficiente para deixá-lo desidratado, mas os sinais desta condição podem surgir com mais intensidade em alguns casos e em outros não. Por isso, é importante ficar atento as causas deste problema, os sintomas que podem surgir e como é que a desidratação precisa ser tratada.

Desidratação: causas e sintomas deste problema

Saiba tudo sobre a desidratação em cães e veja como tratar isso

Foto: depositphotos

Dias muito quentes com pouca água para o cachorro consumir podem ser causas da desidratação no animal, pois ele perde mais água do que consegue repor. Mas, na maioria das vezes, um cão fica desidratado como consequência de algum outro problema, como: vômitos, diarreia, febre.

Existem duas maneiras de saber se o cão está mesmo desidratado, são elas: através da pele ou dos capilares. No primeiro caso, você deve puxar a pele do dorso do cachorro e soltar, se a pele voltar para o corpo rapidamente este é um bom sinal, caso contrário é um indício de que o animal não está muito bem.

A outra forma de saber se o cão está ou não desidratado é apertando a gengiva do cachorro, fazendo com que o sangue pare de circular naquela área. Depois que soltar, perceba se a região pressionada volta a ficar vermelha nos primeiros dois segundos, se isso não ocorrer o pet pode apresentar este quadro.

Como cuidar de um animal desidratado?

Existem algumas formas de cuidar de um animal desidratado em casa, mas elas só devem ser colocadas em prática quando o cachorro não está vomitando continuadamente, pois nestes casos é mais indicado buscar o auxílio de um veterinário. Se o animal estiver interagindo com a família, mas mesmo assim apresentar alguns dos sintomas já mencionados você pode optar por:

  • Oferecer água ao cachorro: Se o cachorro não está bebendo a água diretamente do pote, tente deixá-la mais atrativa adicionando um pouco de caldo de galinha sem gordura e sem sal. Caso ele não beba, pegue uma seringa e dê a água na boca do seu cãozinho;
  • Tentar com gelo: Os cubos de gelo refrescam e ainda são divertidos para os cães, por isso tente oferecer umas pedrinhas de gelo ao cachorrinho para que ele possa triturar e se manter hidratado;
  • Apostar em soro oral infantil: Esta solução é ideal para repor os eletrólitos que se perdem com a desidratação. Por isso, aposte na mistura de metade soro metade água, ou caso seu cachorrinho aceitar dê o remédio de forma oral e pura.


Informar erro