Os sintomas de envelhecimento em cães

Além dos pelos brancos que surgem, principalmente, no focinho de ao redor dos olhos,os cães idosos apresentam outros sintomas


Como os cães possuem tamanhos diferentes não há uma idade exata para todos eles indicando a fase idosa da vida. Isto porque, cachorros de porte grande tendem a viver menos que os de porte pequeno, por isso envelhecem mais rápido.

Por exemplo, um cão da raça dogue alemão tem uma estimativa de vida entre 8 a 10 anos, por isso é considerado idoso nesta faixa de idade. Já um chihuahua pode chegar entre 15 a 18 anos, assim pode chegar a terceira idade aos 11.

Desta maneira, não há como precisar a idade correta para considerar um animal idoso. Contudo, existem formas de reconhecer esta fase na vida do peludo e ela está relacionada as características físicas e psicológicas do pet. Em outras palavras, há como saber se o cachorro está envelhecendo através do funcionamento do seu corpo.

Os sintomas de envelhecimento em cães

Foto: depositphotos

Como sei se o cachorro está idoso?

Além dos pelos brancos que surgem, principalmente, nas regiões do focinho de ao redor dos olhos, os cães idosos apresentam outras características físicas provenientes da idade avançada.

Isto ocorre porque o corpo não funciona mais como antes e por isso os órgãos, músculos e ossos começam a funcionar com mais lentidão. Assim, surgem problemas de saúde dos mais diversos, como:

  • Problemas nas articulações, influenciando no caminhar mais lento que o normal e na dificuldade para levantar;
  • Ganho de peso proveniente do consumo inapropriado de ração que não é mais digerida pelo organismo com tanta facilidade como na fase jovem da vida do cão. Outro problema decorrente dessa dificuldade de digestão é a prisão de ventre;
  • Dificuldade para enxergar, uma vez que o cristalino dos olhos pode ficar turvo. Além disso, o animal pode desenvolver catarata, que se não tratada pode levar à cegueira;
  • Problemas na pele, a qual pode ficar seca, escamosa e mais fina que o normal. O pet idoso também pode apresentar ressecamento nas almofadas das patas e unhas quebradiças;
  • Além de problemas na visão, o cachorro que está na terceira idade também pode apresentar dificuldades auditivas e por isso acaba não respondendo ao chamado do tutor ou não reage a barulhos;
  • Os músculos do corpo podem atrofiar ou ficarem fracos. Assim, quando isto ocorre com o esfíncter, o cachorro passa a não ter controle sobre a urina, apresentando consequentemente uma incontinência urinária;
  • Surgimento de nódulos é outro problema bastante comum na fase idosa do animal e muitos deles podem tornar-se cânceres fatais se não tratados cm urgência;
  • Mau hálito e problemas dentários acontecem com bastante frequência nos cães velhinhos;
  • Coração, pulmões, rins e fígado não funcionam com tanta eficácia e acabam sendo alvos de problemas devido ao sistema imunológico enfraquecido pela idade.

Cão de terceira idade precisa de atenção

Se quando jovem o cão já precisa ir periodicamente ao veterinário, ao ficar velhinho as idas ao médico precisam ser mais constantes. Isto porque, quanto mais rápido for descoberto algum problema de saúde, mais eficaz é o tratamento.

Além de exames e consultas, é importante que o tutor converse com o veterinário a respeito da quantidade de caminhadas necessárias nesta nova fase da vida do peludo, bem como qual seria a melhor alternativa de alimento para o cão.

Para melhorar a vida do cachorro na velhice, o tutor também pode contribuir com massagens para reduzir as dores do cãozinho e relaxar os músculos dele. Os animais doam a vida para agradar e oferecer conforto a sua família, por isso a compreensão, atenção e amor do dono são atitudes mínimas que pode ser feita pelo cãozinho nesta fase.


Reportar erro