Essas dicas ajudarão você a criar cachorro e gato juntos em casa

Fazer um cão conviver com gato pode ser difícil, mas é possível sim, contanto que o tutor tenha paciência


Quem gosta de animais não faz distinção entre os caninos e os felinos, pois apesar de serem animais completamente diferentes, tanto fisicamente, quanto com relação ao comportamento, estes peludos sabem fazer com que os donos sintam-se especiais e amados.

Por isso que muitas pessoas tentam criar gatos e cães na mesma casa, com o intuito de aproveitar experiências tão distintas.

Contudo, esta tarefa parece ser impossível quando colocada em prática. Na verdade, fazer um cão conviver com gato e vice-versa pode ser difícil, mas é possível sim, contanto que o tutor tenha paciência para fazer a adaptação de forma correta, respeitando o espaço e o tempo de cada um.

essas-dicas-ajudarao-voce-a-criar-cachorro-e-gato-juntos-em-casa

Foto: Pixabay

Se você tem esse desejo, mas não sabe por onde começar, acompanhe este artigo e descubra dicas que vão facilitar este convívio.

Cão e gato: passo a passo para um convivência harmoniosa

1. Conhecendo seus animais

O primeiro passo é conhecer o animal que você já tem em casa e o temperamento do novato. Por exemplo, se o cachorro é bravo ou o gato é arisco, é melhor não arriscar a vida de nenhum dos dois e optar por não adotar um outro animal no momento.

Já se o peludo que vive dentro de casa é social, é possível sim fazer a adaptação com um novo amiguinho de outra espécie. Outra dica é com relação a idade, isto porque quanto mais novo é animal mais fácil é a adaptação com outro pet.

2. Respeite o espaço de cada um

Sabe-se que cão tem um temperamento bem diferente do gato. Por isso, é ideal que cada um tenha um espaço dentro de casa e que seja em locais bem afastados um do outro, de preferência.

Por exemplo, se o comedouro e bebedouro do cachorro fica na cozinha, é indicado colocar os objetos do gato em outro cômodo. Assim, cada um tem o seu espaço e eles não se sentirão invadidos.

3. A apresentação

Depois de preparar a casa para receber os animais de forma igual, chega a hora mais delicada, isto é, a apresentação. Para esta etapa, é indicado o uso de coleira no cachorro e uma caixa de transporte para o gato.

Coloque-os de frente um com outro, para que eles possam se conhecer através do cheiro. Passado este momento, coloque-os em um espaço limitado dentro da própria casa, de preferência um na frente do outro, mas separados por alguma parede falsa.

Deixe que eles chorem ou façam barulhos, querendo derrubar a barreira. Mas, só dê atenção quando se acalmarem. Em seguida, dê um brinquedo do gato ao cachorro e vice-versa.

Esta técnica vai fazer com que eles ganham o cheiro um do outro e vai facilitar o reconhecimento entre eles. Após algum tempo, retire o que separava eles, mas tenha o cuidado para que eles só se cheirem.

Se ocorrer tudo bem nestes exercícios, é o momento de testar como eles se comportam dentro de casa juntos. Porém, jamais toque, dê atenção ou carinho de forma demasiada a um se não pode fazer nos dois, tendo em vista que esta atitude pode causar ciúmes em um dos pets principalmente no veterano da casa.

4. Paciência deve ser o seu braço direito

Mesmo que todos os passos ocorram bem, é imprescindível não deixar os animais sozinhos em um mesmo lugar da casa quando você não estiver.

A confiança de um e outro só é atingida com o tempo e é necessário paciência do tutor até que isso ocorra naturalmente. Por isso, quando sair, deixe os pets em seus espaços reservados da casa e vá liberando a interação deles aos poucos.


Reportar erro