Especialista dá orientações sobre a giárdia em cães

Este problema é transmitido por um protozoário que se instala no intestino e causa diversas disfunções no sistema digestivo dos animais


Toda doença ou infecção que passe dos animais irracionais para os seres humanos, ou vice-versa, chama-se de zoonose.

Para se ter uma ideia, existem hoje 200 zoonoses reconhecidas pelos especialistas de saúde e muitas delas costumam surgir com facilidade dentro da sociedade, pois ainda há muita precariedade nos sistemas de saúde do Brasil.

Um exemplo claro é a falta de órgãos em cidades brasileiras que desempenhem o papel de controlar estas enfermidades e isto sem contar a falta de preparo que muitos centros possuem ao enfrentar estas doenças, por isso acabam matando muitos animais e não prestando o devido tratamento quando se há solução.

Um exemplo de zoonose que preocupa a sociedade e os tutores é a giárdia. Este problema de saúde é transmitido por um protozoário que se instala no intestino de suas vítimas e causa diversas disfunções no sistema digestivo de animais humanos e não humanos.

Especialista dá orientações sobre a giárdia em cães

Foto: depositphotos

Levando em consideração as informações precárias que existem sobre a doença, o canal no Youtuber “Quatro Patas” criou um conteúdo esclarecedor com a médica veterinária Enda Abdou Filha sobre este problema de saúde.

Giárdia: contaminação, sintomas e tratamento

A transmissão desta zoonose ocorre através do consumo de água contaminada ou o contato direto com as fezes de uma animal que já esteja infectado. Assim, o protozoário presente nestes ambientes, entram no organismo da vítima e passa a viver no intestino. “A consequência mais grave, a evolução da doença, é para uma anemia”, alerta a doutora End Abdou.

Para reconhecer a doença, é preciso realizar exames laboratoriais, que podem ser iniciados após a observação de sintomas incomuns.

“O sinal básico dela [giárdia] é as fezes com muco, diarreia com sangue”, explica a veterinária. Portanto, assim que constatar a doença, é preciso dar início ao tratamento indicado pelo especialista. Há casos mais avançados que o animal precisa ficar internado para receber soro na veia, tendo em vista que tudo que ele ingere é vomitado.

Como prevenir o cão contra a giárdia?

“Para o cão tem prevenção que é a vacina, são duas doses e depois uma por ano. É importante, antes de vacinar, fazer o exame para saber se o animal é negativo, porque se ele for positivo a vacina não age. Primeiro o animal tem que está sem giárdia, para depois ser vacinado contra a giárdia”, informa a Drª Enda Abdou.

Além disso, é importante manter o ambiente do animal limpo, bem como oferecer água potável de qualidade ao pet. Os seres humanos também precisam ter mais cuidado com a higienização dos alimentos e das mãos.


Reportar erro