Aprenda como dar um banho em um shar pei

Um banho mal dado em um shar pei pode desencadear problemas de pele nesta raça, como dermatites ou fungos, devido as dobras do corpo do pet


Tranquilo e afetuoso. Estas são as características de um cão shar pei, raça originária na China, mas que ganhou o coração do mundo inteiro. O nome significa “cão areia” e condiz com o corpo que ele possui, cheio de rugas. Por este aspecto físico, este animal apresenta certos problemas para tomar banho.

Além de não gostar muito de água, o pet tem o pelo complicado para dar banho e enxugar, justamente devido as dobrinhas ao longo do corpo.

Assim, quem tem um shar pei ou deseja ter um em casa é preciso ficar atento a esta característica física do animal, tendo em vista que um banho mal dado pode desencadear problemas de pele nesta raça, como dermatites ou fungos.

Técnicas para dar banho em cães desta raça

Aprenda como dar um banho em um shar pei

Foto: depositphotos

1. Escolha de água e shampoo

Encha um recipiente com água morna. A água morna é ideal porque não queima o animal e nem o espanta como a gelada. Além de preparar a água, é preciso pensar também no shampoo que vai ser utilizado pois este é essencial para dar maciez e brilho no pelo. O tipo de produto pode influenciar ainda na queda do pelo, caso não seja específico para o cãozinho. Por esta razão, qualquer dúvida sobre a escolha deve ser retirada com o veterinário.

2. Lavar com cuidado

Depois que já estiver com todos os produtos em mãos é hora do banho. Comece aos poucos, molhando o pet com cautela. Em seguida, coloque um pouco do shampoo na mão e passe no corpo do shar pei com delicadeza, fazendo movimentos circulares e com suavidade. É importante também passar os dedos entre as dobras, uma por uma.

Após ensaboar o cachorro, jogue mais água para sair todo o shampoo, principalmente das rugas. É preciso ter cuidado também com os olhos, orelhas e boca do animal, para que a água com produto não entre em contato com estas partes. Caso contrário, o animal pode apresentar inflamações nestas regiões, pois são as partes mais sensíveis do pet.

3. Enxugar o animal

O último passo, mas não menos importante, é o de enxugar o animal. É necessário secar bem as dobrinhas do pet desta raça, evitando o acúmulo de umidade nestas regiões o que favorece o surgimento de fungos e problemas na pelagem. Outro ponto que merece destaque é com relação ao uso do secador, pois este aparelho pode queimar o pelo do animal, então atenção ao usar as temperaturas dele.


Reportar erro