Acredite: Tecnologia ensina cães a falar. Saiba mais sobre o assunto

O projeto Facilitando Interações para Cães com Ocupações é voltado para animais que desempenham trabalhos, como os cães guias e os policiais


Os tutores de cachorro bem sabem que, mesmo não falando a mesma língua, os peludinhos conseguem entender os nossos comandos. Além disso, nós também sabemos identificar pela linguagem corporal e pelos latidos emitidos o que está ocorrendo com o pet ou aquilo que ele deseja. 

Mas, você já parou para pensar como seria se o cão respondesse as suas perguntas usando da mesma linguagem verbal que a sua? Seria no mínimo estranho, todavia isso facilitaria e muito a nossa convivência com os nossos filhotes.

Pois é exatamente esta ideia que está sendo trabalhada pela equipe do Instituto de Tecnologia da Georgia. A proposta surgiu através do Google Glass, que tem uma engenharia chamada de wearable tech. Em outras palavras, esta técnica pode ser vestida no corpo do animal.

Acredite: Tecnologia ensina cães a falar. Saiba mais sobre o assunto

Foto: depositphotos

De início, o projeto chamado de Facilitando Interações para Cães com Ocupações, ou FIDO sigla em inglês, é voltado para animais que desempenham trabalhos, como os cães guias e os policiais. Mas, quem sabe se essa tecnologia não chega para os nossos peludinhos também?

Como vai funcionar o FIDO?

Através de uma coleira os cães conseguirão emitir comandos ao tutor, isso porque neste adereço são acoplados alguns sensores que ativados pelo animal serão revertido em imagens ou sons. Lembra do filme Up- Altas Aventuras?

Nele, um dos personagens possui um exército de cães que possuem coleiras capazes de traduzir latidos em vozes humanas. O FIDO é basicamente isso, porém, ao invés de traduzir latidos, ele vai servir apenas como um ativador de comandos dados pelo próprio pet.

Testada e aprovada em cães guias, a tecnologia favoreceu e muito a relação entre esses peludos e seus tutores.

Os cachorros usados no teste aprenderam muito rápido a usar o aparelho e com isso conseguiram alertar os deficientes visuais com mais agilidade com relação aos perigos no meio do caminho.

A intenção desta tecnologia não é apenas atingir os cães guias, mas também os que acompanham os trabalhos policiais.

Os pets  poderão colaborar ainda mais no caso de pessoas desaparecidas, na busca por explosivos e ainda no que se refere a reconhecer estas bombas em perigosas ou não.

O futuro desta tecnologia

A princípio, o FIDO tem como objetivo atingir questões profissionais. Contudo, em um breve futuro a tecnologia pode ser aplicada aos cães domésticos.

Ou seja, após mais um período de testes e comprovações a “coleira falante” pode dar voz ao seu próprio peludo. Já imaginou o pet pedindo, em alto e bom tom, para fazer xixi? Um sonho que pode está próximo de se tornar realidade.


Reportar erro