Eclâmpsia em cadelas

A eclâmpsia é uma doença caracterizada pelo desequilíbrio de cálcio no organismo, com a perda acentuada deste mineral


A eclâmpsia, também conhecida como “febre do leite” ou tetania puerperal, é uma doença caracterizada pelo desequilíbrio de cálcio no organismo, com a perda acentuada deste mineral. Esta patologia pode acometer diversos tipos de cadelas, sendo que é mais frequentemente observada nas menores que possuem grandes ninhadas, cerca de duas a quatro semanas após o parto.

Sintomas da eclâmpsia

Qualquer fêmea pode apresentar esta doença, no entanto, as nervosas e tensas são as mais vulneráveis a desenvolver o problema. A eclâmpsia pode ocorrer em qualquer fase após o nascimento dos filhotes, porém, os sintomas costumam aparecer quando eles já estão com duas ou três semanas de vida.

Alguns dos primeiros sintomas da patologia são o cansaço e a perda do apetite. Outros sintomas incluem nervosismo, tremor muscular local, rigidez dos membros (tetania), dificuldade para respirar, agitação, aumento da temperatura corporal e convulsão logo depois do parto. Além disso, a redução de cálcio no organismo do animal também pode levar a taquiarritmias cardíacas e catarata.

Este quadro avançado é muito perigoso e ameaça a vida da cachorrinha e, às vezes, tudo isso ocorre dentro de 30 minutos e pode levar o animal à morte. Por isto, preste bastante atenção aos primeiros sintomas e mantenha contato com o veterinário.

Eclâmpsia em cadelas

Foto: Reprodução

Prevenção e tratamento

Para evitar a ocorrência da eclâmpsia, o ideal é alimentar a cadela corretamente, com ração de boa qualidade, e oferecer-lhe um suplemento à base de cálcio. Durante o período de gravidez, a demanda de cálcio no organismo do animal aumenta muito, pois durante esta fase os ossos dos filhotes estão sendo formados, além da grande quantidade de leite que será produzido.

Às vezes, o dono da cadela tenta prevenir a doença realizando o suplemento de cálcio por via oral durante toda a gestação, porém, pelo fato de o cálcio ser fornecido pronto, o organismo da cadela fica preguiçoso e não deixará de produzir o mineral. Desta maneira, a doença aparecerá com o fim da administração via oral. Assim sendo, o mais importante é que a cadela se alimente bem com a ração. Além disso, a cadela deve ser mantida livre de parasitas e em boas condições físicas, sempre com acompanhamento veterinário.

Ao notar os primeiros sintomas, o dono deve entrar em contato com o veterinário imediatamente para dar início ao tratamento. O tratamento da eclâmpsia é feito pela administração endovenosa e lenta de uma solução de cálcio orgânico.


Reportar erro