Medicamento ajudará a tratar cães portadores de fobia a barulhos

A droga se propõe a tratar o desconforto dos cães com os barulhos fortes e repentinos, sobretudo aqueles que já desenvolveram fobia


Se seu cão é um daqueles que reage a qualquer tipo de barulho alto, a ciência acaba de lançar um medicamento que promete tratar dessa fobia: o “Sileo”. Geralmente a reação frenética dos cachorros é mais comum em épocas em que são comuns os fogos de artifício, como período junino, final de ano ou competições importantes, e também quando o tempo chuvoso facilita a incidência de trovões. Segundo estimativas de órgãos especializados no tratamento aos animais, pelo menos 40% dos cães sofrem de ansiedade provocada por ruídos.

O “Sileo” foi lançado este mês pelo laboratório norte-americano Zoetis. A contar pelos benefícios que o medicamento pode trazer para os cães, ainda não existe prazo para que ele comece a ser vendido no Brasil.

Sobre a ação do “Sileo”

A droga se propõe a tratar o desconforto dos cães com os barulhos fortes e repentinos, sobretudo aqueles que já desenvolveram fobia. A medicação, a primeira a ser aprovada pela FDA (Food and Drug Administration), que equivale a agência norte-americana reguladora de alimentos e medicamentos, inibe a norepinefrina, composto químico do cérebro associado à ansiedade e à reação ao medo.

Na prática, o “Sileo” equivale a uma quantidade mínima de sedativo para pequenos procedimentos veterinários. Sua característica é gelatinosa, devendo ser aplicada entre a bochecha e a gengiva do cachorro. O indicado é aplicar o medicamento antes da incidência do barulho, já que o tempo estimado para que ele comece a agir é de 30 minutos. O medicamento foi testado durante dois anos, sendo que no final da investigação 75% dos animais não ficaram perturbados com o barulho.

Medicamento ajudará a tratar cães portadores de fobia a barulhos

Foto: Depositphotos

Controle da fobia

Embora pouca gente tenha conhecimento, havia outros métodos para tratar dessa fobia, porém, sem comprovação. Um deles era o uso de sedativos bem fortes. Porém, a medida era paliativa, resolvendo o problema pontualmente, não tratando a fobia do cachorro em relação ao barulho. Outro método também utilizado pelos donos era a medicina homeopática, ou métodos que associam o som da trovoada a música clássica, por exemplo.

Reação dos animais aos barulhos extremos

Se você conhece bem o seu cão, certamente já presenciou algum tipo de reação induzida pela presença de sons fortes. Eles latem descontroladamente, correm de um canto para outro ou, em alguns casos, procuram um local para se proteger. Em casos mais extremos, eles até podiam perder unhas, quando raspavam-nas freneticamente contra portas e paredes ou defecar pela casa.

De acordo com profissionais veterinários, o medo excessivo de ruídos é um dos problemas mais difíceis para serem tratados em comportamento canino, especialmente em casos graves. Assustar-se com barulho alto é normal, para cachorros e, também, humanos. Só que esses cachorros não conseguem se acalmar, por isso o caso precisa ser visto com certa atenção.


Reportar erro