Cientistas criam primeiros cachorros de proveta

Pesquisa pode ajudar a salvar espécies em extinção e a editar a genética de raças


No último dia 9 deste mês, um grupo de cientistas da Cornell University, nos Estados Unidos, anunciaram a criação da primeira ninhada de cães através da fertilização in vitro (FIV), ou como é popularmente chamado, “o bebê de proveta”. Apesar da técnica ser usada em humanos, os cães possuem um ciclo reprodutivo muito especifico, o que exigiu dos cientistas algumas “manobras” para tornar isso possível.

 “As pessoas vem tentando fazer isso desde que a fertilização in vitro foi inventada”, contou o biólogo reprodutivo Alexander Travis, um dos responsáveis pela experiência. “Ninguém jamais fez qualquer progresso com a FIV num cão. Este é o primeiro sucesso.”

Cientistas criam primeiros cachorros de proveta

Foto: Mike Carroll/ Cornell University

Isso é muito importante, pois pode ser um caminho para ajudar a salvar diversas espécies de canídeos ameaçadas de extinção, como o lobo etíope e o brasileiro lobo-guará. O processo também irá ajudar a editar genes de cães de raça que possuem doenças hereditárias, como por dálmatas que têm tendência a desenvolver pedras nos rins ou golden retrievers que desenvolvem linfomas.


Reportar erro