Cadela com problema cardíaco recebe implante de marca-passo humano

Animal é portador da síndrome do nodo doente


A cadela Joana, de 10 anos de idade, da raça schnauzer, começou a preocupar a sua tutora com seus constantes desmaios e convulsões. A dona da cadelinha a levou ao Hospital Veterinário da Universidade Estadual Paulista (Unesp), com o objetivo de descobrir o que Joana tinha e o que poderia ser feito a respeito. Os batimentos cardíacos da schanauzer foram monitorados durante 24 horas e assim foi descoberto que ela estava sofrendo da síndrome do nodo doente, uma doença que afeta o ritmo do coração e é muito frequente nas fêmeas da raça schnauzer.

“Monitoramos os batimentos por 24 horas e constatamos pausas de até oito segundos que causavam os desmaios. O caso era grave, e a única saída seria implantar o marca-passo”, contou a veterinária Amanda Cruz Aleixo em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo.

Imagem de cadela durante cirurgia para implante de marca passo humano

Foto: Divulgação

Para que a cirurgia fosse possível, foi feita uma parceria entre a Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia e a Faculdade de Medicina da Unesp de Botucatu. E no dia três de março foi realizado o implante do aparelho que tem como utilidade, estimular o ritmo do coração.

Apesar da gravidade do caso e de todos os riscos a cirurgia foi um sucesso, e agora a cadela não tem mais desmaios.

O implante de marca-passos em cães não é algo muito frequente no Brasil, pois além do procedimento, o equipamento tem um custo muito alto.

Com informações do jornal O Estado de S. Paulo


Reportar erro