Como ensinar o comando ‘não’ para filhotes?

Educar um cão é algo indispensável e que exige dedicação e paciência. Saiba como inserir o “não” no adestramento do seu filhote


Adestrar um cão não é uma tarefa assim tão simples e nem deve ser realizada por meio de métodos radicais. Esse assunto deve ser tratado com seriedade e dedicação, pois o trabalho de educar o seu cachorro deve começar, sobretudo, quando o animal ainda é apenas um pequeno filhote. E por falar em educar o pet, o comando “não” é uma palavra indispensável e que deve ser inserida no adestramento dos cães desde a infância.

É importante não confundir a necessidade do “não” com um estilo radical de realizar o adestramento desses animais. Gritos e a associação do nome do animal ao “não” comprometem bastante a educação do cão e a relação dele com o seu dono.

O que evitar com o “não”?

O nome do cão não deve ser associado ao “não” devido a muitas vezes o animal passar a entender que tal palavra faz parte da sua nomenclatura de “batismo”, exemplo: “Bob Não”, “Max Não” e assim por diante. Consequentemente, eles não compreenderão o significado correto do comando.

Se o animal fez algo que não deveria, o seu dono não pode deixar para repreendê-lo por tal atitude tempos depois. Isso deve ocorrer próximo à ocorrência do ato. Do contrário, a chance maior é que o significado do “não” não seja entendido pelo cão.

Falar a palavra “não” seguidas vezes também é outra atitude que o dono do cachorro filhote deve evitar. Para o animal, ouvir “não, não, não, não…” não tem o mesmo significado que “não”.

Como ensinar o comando “não” para filhotes?

Foto: Reprodução

Educando bem

A inserção do “não” no processo de adestramento do filhote deve ocorrer por etapas. Inicie isso dentro de casa e, somente depois, faça também no ambiente externo. No ambiente interno, esconda algo que atraia o desejo do cão e o peça para procurar. Durante a busca, o acompanhe orientando quando estiver na direção errada. Sempre que o animal for para o lado oposto onde o objeto está escondido, diga “não” e o incentive a continuar a busca.

Ao passo que o animal for compreendendo o significado do “não”, com o passar dos dias, comece o adaptando a entender expressões como “ê!”, “opa!”, entre outras semelhantes, sempre que ele estiver praticando algum erro simples. Passe a utilizar o “não” somente em situações mais graves.

Fora de casa, um bom método de educar um filhote é fazendo uma caminhada. Sempre que o animal enxergar algo que o atraia a atenção, mas que seja inviável (exemplo: correr atrás de uma criança, um carro, entre outros), utilize o “não”.


Reportar erro