Verdade ou mentira: formiga na urina pode indicar diabete canina?

Você já ouviu falar que formiga na urina do seu animal de estimação pode indicar diabete canina? Saiba se isto é verdade ou mentira


Existem várias afirmações relacionadas ao melhor amigo do homem que nem sempre são verdades. Você já ouviu falar que formiga na urina do seu animal de estimação pode indicar diabete canina? Ficou com dúvidas se isto é verdade ou mentira?

Se você quer saber se a presença de formiga na urina do cão pode mesmo indicar que ele esteja diabético, continue a ler este artigo que preparamos para você.

Formiga na urina pode sim indicar diabete canina

Sim, é verdade! A presença de formigas na urina do cão pode sim indicar que ele esteja diabético. Isto porque a urina de um cão que tem diabetes contém muito açúcar e pode atrair as formigas.

Assim sendo, se você vir os insetos na urina do seu animal de estimação, leve-o a um médico veterinário para uma consulta.

Diabetes canina

O Diabetes mellitus ocorre quando o organismo do cão produz uma quantidade insuficiente de insulina ou não a processa corretamente. Sem a quantidade adequada de insulina, a glicose não pode entrar nas células do corpo e acumula-se na corrente sanguínea. Por este motivo, o cachorro pode agir como se estivesse com fome, mas continuar a demonstrar sinais de desnutrição.

As fêmeas possuem uma maior predisposição a sofrer com a doença, no entanto, os machos também podem ser atingidos pelo diabetes.

Cão urinando

Foto: Depositphotos

Alguns dos fatores que contribuem para o aparecimento do problema são a predisposição genética, a obesidade, problemas no pâncreas do animal, uso regular de determinados medicamentos, sedentarismo e infecções preexistentes.

Além dos fatores já descritos, há um grupo de raças com maior tendência a sofrer com a doença, incluindo o poodle, dashchund, beagle, labrador, golden retriever, lulu da Pomerânia e schnauzer.

Os sintomas da diabetes canina

Os sintomas da diabetes canina são os seguintes:

  • Sede excessiva;
  • Excesso de urina;
  • Perda de peso sem motivo aparente;
  • Cegueira;
  • Problemas de cicatrização e em órgãos vitais do corpo do cachorro, como coração e rins;
  • Aparecimento de formigas na urina do animal.

Tratamento

Assim como no caso dos seres humanos, o tratamento para a diabete canina consiste na reposição de insulina. As doses diárias da substância devem ser administradas ao animal, além de inclusão da prática diária de atividades físicas em sua rotina.

Nas fêmeas, a castração também pode ser recomendada para atenuar as disfunções hormonais.


Reportar erro