Cães policiais – História e como um cão se torna policial

Entenda como é feito o treinamento e como funciona a rotina de trabalho dos cães policiais


Em filmes e em notícias de TV aparecem alguns cães heróis, usados para investigações policiais que giram em torno de drogas, entre outras coisas. Esses cães farejadores são chamados de cães policiais e precisam passar por treinos muito importantes para conseguir aprender tudo. As raças mais comumente usadas para essa função, são as indicadas também para serem cães de guarda como o Rotweiller, Pastor Alemão e Pastor Belga de Malinois.

História

Oficiais europeus do século XVII já faziam parcerias com cães para rastrear de tudo, graças ao apurado olfato dos cães. O papel exercido por esses pequenos heróis foi aumentando, mas foi nos anos 70 que os cães começaram a integrar indispensavelmente a força policial. Os cães, além de farejadores, agem na imobilização de bandidos, como guardas, identificação de substâncias ilícitas – narcóticos e explosivos –, além de realizar buscas e resgates.

Cães policiais

Foto: Reprodução

Normalmente, os parceiros dos cães policiais, após o período de trabalho e aposentadoria do cão, os levam para sua casa, pois desenvolvem muito carinho e afeição em seu tempo trabalhando juntos. A polícia sabe da importância desses parceiros em seu trabalho, e continuam valorizando os cães mesmo após a aposentadoria.

Como um cão se torna policial?

O treinamento dos cães para serem policiais começa com eles ainda filhotes, com uma idade de, em média, 2 meses de idade. Eles passam por adestramento de socialização e obediência de comandos básicos como sentar, responder quando chama, entre outras coisas. Isso vai servir para que o cão aprenda comandos e obedeça o policial quando estiverem em meio a outras pessoas de forma a evitar ataques por causa do estresse.

Tendo feito o treinamento básico, com mais ou menos um ano de idade, começa o treinamento específico do cão. Com isso, são escondidos odores pesados como o típico das drogas em diversos objetos para treinar o faro do cão. Com esse treinamento, o cão é capaz de identificar o fato da droga inclusive quando está misturada à outros cheiros ou outros componentes.

Quando o cão já tem o treinamento básico e o de cheiros, ele passa a ser levado aos ambientes em que a polícia trabalha para que esteja acostumado com a agitação para que, da mesma forma que no primeiro treinamento, ele se socialize.

Existem outros treinamentos, como o treinamento completo que é conhecido como schutzhound, que fazem com que o cão esteja preparado ainda para outras funções dentro da polícia que não sejam o faro. Esse treinamento, por exemplo, abrange comandos como de ataque e imobilização de meliantes, muito eficaz em casos de intervenção policial.

Tempo de trabalho

O cão durante seu período de trabalho tem períodos de pausa e de trabalho intercalados de aproximadamente 50 minutos cada. Essa pausa serve para que o faro do animal descanse e não fique comprometido. O período de trabalho durante a vida do cão vai até, em média, os 10 anos de idade atualmente.


Reportar erro