Cães e gatos podem viver juntos?

Será que cães e gatos podem viver juntos? Saiba quais cuidados deve tomar e confira algumas dicas para a adaptação dos dois pets juntos.


Sempre que falamos em cães e gatos imaginamos uma grande rixa entre eles, gerando desentendimentos e até mesmo situações de risco, geralmente, para os gatos. A tradicionalidade que gira em torno da rivalidade entre os cães e gatos rendeu muitas histórias de desenhos animados e filmes, mas isso não é totalmente evidenciado. Muitas pessoas, no entanto, acreditam que cães e gatos jamais podem viver na mesma casa, isso devido à relação de alguns cães com os gatos.

Essa atitude se deve aos tempos antigos em que os cachorros caçavam animais menores para sobreviver, e a memória coletiva acaba deixando acesa na mente dos cães a aversão a outros animais menores, mas ele não se alimenta dos gatos.

Nos dias atuais, normalmente, o que ocorre é que o cão se depara com um gato, já assustado, e procura brincar. O gato, então, começa a fugir, o que faz com que o cachorro corra atrás do felino para brincar. Pode acontecer, é claro, de o cão matar o gato, mas não porque quer se alimentar ou deseja matar, e sim pela força desproporcional que existe entre eles.

Cães e gatos podem viver juntos?

Foto: Pixabay

Posso ter um cão e um gato na mesma casa?

É claro que sim! É importante, no entanto, que a adaptação seja feita aos poucos e com treinamento, preferencialmente desde filhotes. Existem cães e gatos que vivem juntos, inseparavelmente, como melhores amigos. Mas é importante que você não force a adaptação entre eles. Isso pode fazer com que surja a raiva um do outro. Evite deixar os dois sozinhos, pois eles podem se machucar e guardar rancor.

Cuidados

Quando você vai introduzir um gato em casa e já possui um cão adulto, é preciso tomar cuidado. Certifique-se que o gato esteja ao nível dos olhos do cachorro e faça com que ambos sintam-se confortáveis e seguros. Se um dos dois parecer assustado ou agressivo, retire imediatamente o gato e tente novamente em outro momento.

Dedique alguns minutos diários do seu dia para fazer com que os dois tenham uma boa convivência. Aos poucos, eles começarão a sentir-se confortáveis entre si. Nunca os deixe sozinhos até ter certeza que podem viver juntos de forma confortável e segura.

Peça orientação ao veterinário, pois além da adaptação, existem doenças de gatos às quais os cães são vulneráveis, e doenças de cães às quais os gatos são frágeis.


Reportar erro