Adestramento para cães com deficiência visual

Aprenda aqui informações fáceis que vão melhorar a qualidade de vida de seu cão


Cuidar de animais que possuam algum tipo de deficiência visual inicialmente pode parecer bastante desafiador. No entanto, com a dose certa de amor e atenção, o cachorro terá qualidade de vida, realizando todas as atividades normais de qualquer bichinho de estimação.

Os problemas de visão podem ter causas congênitas, quando o animal já nasce com a deficiência na visão, ou de forma hereditária, que é desenvolvida com o tempo. O primeiro passo é procurar um especialista (médico veterinário) e se certificar qual é de fato o problema, avaliando o que pode ser feito.

Por exemplo, no caso de cataratas, um problema que vai gradativamente fazendo o cão perder a visão, é um quadro que envolve tratamento cirúrgico, em outros casos, como, por exemplo, acidentes domésticos onde a perda da visão é irreversível, é muito importante aprender a lidar. Por isso, neste artigo vamos conhecer algumas dicas de como adestrar cães com deficiência visual, confira!

Como ocorre um adestramento para cães com deficiência visual?

Não mude os móveis de lugar

Estes animais precisam de uma rotina, os donos não devem mudar os móveis da casa de lugar, para que os cães não tenham que voltar a aprender onde cada objeto se encontra, afinal, já estão familiarizados com o posicionamento.

Evite a mudança de cheiros

Evite a mudança de cheiros através de perfumes e produtos de limpeza com odor muito forte. Sempre que o dono lavar a caminha ou outro item do animal, deve procurar passar a mão dentro ou usar algum cobertorzinho que possua o cheiro do animal.

Desta forma é possível que o cão consiga identificar que aquele objeto continua sendo a sua caminha, brinquedo, etc.

Adestramento para cães com deficiência visual

Foto: Reprodução

Potinhos de água, comida em fácil acesso

O local onde ficará a caminha, os potes de água, de comida e até mesmo o banheiro do animal, deve ser um local de fácil acesso. O cão irá se guiar para chegar a todos estes locais de duas formas:

  • Memória de percurso: isto é todos os objetos e locais sempre estiveram no mesmo local;
  • Faro: por isso é importante manter o cheiro da casa, o cheiro o qual o cão é acostumado a sentir, para reconhecer o objeto ou local desejado.

Dica: caso precise mudar de ambiente todos os objetos do animal ou os moveis da casa, tente guiar o pet algumas vezes em todos os novos locais, e depois observe se ele se desloca sozinho para os novos espaços. Repita esse procedimento até se certificar completamente de que o cão aprendeu o caminho.

Não corte os bigodes do cachorro

Tanto o gato quanto o cachorro com ou sem deficiência visual utilizam o bigode como forma de “antena”, tocando objetos e se guiando com mais facilidade, por exemplo, através do bigode o animal sabe se tem capacidade de passar com o corpo inteiro por um determinado local.

Ensine comandos

Ensinar comandos também ajuda na adaptação da rotina do animal, como a utilização de apito para ajudar a chamá-lo. O comando “para” pode ser utilizado para evitar que o cachorro pule de algum local alto ou que bata em algum objeto. O comando “fica” pode ser útil para atender uma porta ou até mesmo receber uma visita.

Todos esses comandos devem ser aplicados com paciência de forma gradativa, com muito amor e carinho. Outra dica é contratar um adestrador profissional para cães com deficiência visual caso o dono tenha muitas dificuldades e pouca paciência para ensiná-lo.


Reportar erro