Viagem de ônibus com o cachorro

O transporte de animais dentro de ônibus é permitido desde que algumas regrinhas sejam obedecidas

Quando se quer viajar ao lado do cãozinho de estimação, nem sempre pode ser usado o carro próprio ou um táxi. Por esta razão, a viagem de ônibus com o cachorro se torna a opção mais viável. Mas, o que é necessário para conseguir viajar desta maneira? Quais regras precisam ser obedecidas?

Antes de mais nada, vale ressaltar que não existe nenhuma lei que obrigue as empresas de transportes a carregarem animais de estimação. Portanto, o transporte de animais em ônibus torna-se um diferencial da empresa. Além disso, cada viação possui as suas regras quando o assunto é levar passageiros especiais, como no caso dos cães. Mas, de uma maneira geral, é preciso estar atento a algumas condições.

O que é necessário para uma viagem de ônibus com o cachorro?

Seguindo as instruções de fiscalização da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), as agências de ônibus permitem apenas animais de pequeno ou médio porte. Portanto, os cães só podem ter, no máximo, 10 quilos. Além disso, eles precisam estar acomodados da maneira correta e com a saúde em dia. Outra questão imposta pela ANTT, é que cada ônibus só pode transportar dois animais por vez.

Viagem de ônibus com o cachorro só permite dois animais por veículo

Cada empresa de transporte tem suas condições para o transporte de pets (Foto: depositphotos)

Confira o que mais é necessário para uma viagem de ônibus com o cachorro:

1. Entre em contato com a empresa

Antes de preparar o cachorro para a viagem e toda a documentação necessária para embarcar com o pet, é preciso saber se a empresa presta este serviço. Como dito anteriormente, não há leis que obriguem os ônibus a levarem passageiros de quatro patas. Então, para não ocorrer imprevistos e nem surpresas, converse com a viação e já deixe tudo acertado.

Ao entrar em contato com a empresa de ônibus, é importante também estar atento as especificidades de cada agência. Cada uma delas têm regras estabelecidas de forma interna, por isso é necessário estar por dentro dessas questões. Por exemplo, algumas aceitam levar cães, mas acabam cobrando alguma taxa extra para este serviços, outras entretanto podem até mesmo cobrar uma nova passagem.

2. Tenha em mãos um Atestado Sanitário para o Trânsito de Cães e Gatos

Este documento é emitido por veterinário e vai indicar se o animal está apto para viajar ou não. Neste papel o médico explica qual a situação real da saúde do cachorro. O Atestado Sanitário para o Trânsito de Cães e Gatos deve ser solicitado ao profissional de saúde canina, pelo menos, 15 dias antes da viagem.

3. Mantenha a vacinação do cão em dia

Todo cachorro que tenha mais de 90 dias precisa estar com as vacinas polivalentes em dia e a antirrábica. Isto é uma das maiores exigências das empresas de ônibus, pois desta maneira o cachorro está com a saúde em dia e também garante a saúde dos demais passageiros. A recomendação da ANTT é que a antirrábica seja dada 30 dias antes da viagem ou inferior a um ano.

4. Adquira uma caixinha de transporte

A caixa de transporte é o que vai garantir uma viagem tranquila para todos os passageiros, você mesmo e, principalmente, para os cães. Não importa o tipo de caixa de transporte, podendo ser a modelo de bolsa que é mais confortável ou a de plástico que é até mais espaçosa dependendo do tamanho do animal.

Quando embarcar, o lugar que a caixinha de transporte vai ocupar depende da viação e suas regras. Algumas linhas de ônibus permitem que o tutor leve a caixinha na cadeira ao lado. Outras deixam que a pessoa leve nos pés, mas neste caso é preciso levar em conta que não se deve atrapalhar nenhum outro passageiro. Além disso, há empresas que só transportam animais se eles forem junto das malas.

5. Peça ajuda ao veterinário

Se o cachorro não tem costume de viajar ou fica nervoso dentro da caixinha de transporte, a dica é conversar com o veterinário que acompanha a saúde do seu animal e pedir que o profissional receite um medicamento tranquilizante para o pet. Assim, o tutor consegue fazer com que a viagem de ônibus com o cachorro seja agradável para o seu melhor amigo de quatro patas.

Cães em transportes públicos

Já quando o assunto é ônibus público, o transporte de animais vai depender da cidade onde o animal se encontra. Em São Paulo, durante a gestão do prefeito Fernando Haddad, foi sancionada uma lei municipal que libera o transporte de animais de até 10 quilos em ônibus coletivos.

Ainda no caso da capital paulista, os animais precisam estar em caixas apropriadas e o tutor deve apresentar a carteira de vacinação do cachorro em dia. De acordo com a Lei nº 16.125, o passageiro que quiser levar o seu pet  no ônibus público, precisa pagar um valor diferenciado e cada pessoa pode levar até dois animais.

Contudo, este serviço é proibido durante os horários considerados de pico, como pela manhã, entre as 6h e as 10h, e na parte da tarde, entre as 16h e as 19h.

Cão-guia pode andar de ônibus?

Todas essas regras citadas anteriormente não se aplicam ao cão-guia, uma vez que esse animal tem total permissão para acompanhar seu tutor em qualquer tipo de ônibus. Sendo assim, é permitido mesmo que seja só para ir de um ponto a outro na mesma cidade, como também uma viagem de ônibus com o cachorro.

As orientações de segurança para quem vai viajar com o animal de estimação