, ,

Problemas de pele: doenças pouco comuns que afetam os pets

Problemas hormonais, infecções causadas por bactérias e até mesmo as características físicas do animal podem causar doenças de pele nos cães

Quando o assunto é problema de pele, muitos tutores pensam imediatamente em sarnas, alergias ou micoses. Contudo, as doenças que afetam a pele dos cães vão além destes três tipos mais convencionais e podem estar relacionadas à problemas hormonais, as infecções causadas por bactérias e até mesmo devido as características físicas do animal.

Portanto, o tutor que deseja manter a saúde do peludo em dia, precisa estar por dentro destas doenças, de como elas surgem e quais os possíveis sintomas que elas provocam no organismo canino.

Caso haja indícios de alguma delas, a procura por ajuda veterinária é feita com mais urgência e o tratamento tem chances maiores de ser eficaz a curto prazo.

Tipos de doenças de pele em cães

Problemas de pele: doenças pouco comuns que afetam os pets

Foto: depositphotos

Piodermite

Quando a pele do animal é contaminada por bactérias, estes elementos podem provocar intensa coceira, mau odor e, em casos mais graves, a área atingida pode eliminar secreções purulentas. Nesta situação, os veterinários chamam a condição de piodermite, um termo que significa, literalmente “pus na pele”.

“A maioria das piodermites são infecções secundárias a outros problemas que fragilizam a pele. Isso significa que geralmente há uma causa por trás dessa infecção, além das próprias bactérias”, explica a veterinária, Bárbara Haro, do site Meu Cão Velhinho.

Desta maneira, a forma de tratamento contra este problema não se resume a administração de antibióticos, é necessário também descobrir o que pode ter fragilizado a epiderme canina e tratar. “Algumas causas possíveis incluem as doenças alérgicas e as sarnas sarcóptica e demodécica”, afirma a profissional.

Problemas hormonais

Os hormônios também podem influenciar a saúde da pele dos animais e estão diretamente relacionados com o crescimento dos pelos. “Certas doenças, como é o caso do hipotireoidismo, fazem com que o cão fique com falhas de pelos, simplesmente porque novos pelos param de nascer, ou demoram muito para crescerem”, conta a veterinária. Ainda vale destacar que neste caso o cão não apresenta coceira.

O hiperadrenocorticismo é outra doença causada na pele devido aos hormônios. Conhecido também como “Síndrome de Cushing”, este problema diminui a imunidade do pet e por isso ele fica suscetível as piodermites.

Doenças relacionadas as características físicas do pet

Também de acordo com a veterinária Bárbara Haro, alguns animais podem apresentar doenças de pele devido as características físicas dos mesmos. “Uma das raças que mais tem problemas de pele é o Shar Pei. As dobras de pele entram em atrito constante umas com as outras, ao mesmo tempo em que acumulam umidade e sujidades. Isso faz com que estes cães tenham um problema chamado ‘intertrigo’, que é a infecção de dobras de pele”, comenta.

De forma semelhante acontece com os cães braquicefálicos em geral, que são os animais de focinho curto, como o boxer, pug, buldogue, pequinês, etc. Isto porque, as rugas presentes no focinho destes animais podem ser alvos para infecções, caso não sejam lavadas e enxugadas corretamente no banho e no pós-banho. Excesso de pele também podem causar infecções.

“As dobras de pele ficam avermelhadas, sem pelos, com mau cheiro, e podem coçar ou não”, esclarece a médica. Para evitar que estes sintomas surjam, o tutor precisa manter as dobras sempre limpas e secas.