,

Por que o meu pet está estressado? Saiba identificar e tratar

Na maioria das vezes, o cachorro apresenta um comportamento brincalhão e muito feliz, sempre contente e disposto a brincar. Por isso, pouca gente sabe que o estresse, assim como nos humanos, é um problema que muitos cães estão tendo que enfrentar quando sujeitos a situações difíceis de serem encaradas.

O que causa estresse no cão?

Diversos fatores podem vir a ocasionar o estresse canino. Se ele foi separado de outros cachorros ou dos antigos donos, essa saudade pode desencadear um alto nível de perturbação no animal.

A adaptação pode ser difícil para ele caso um animal chegue ao lar. O instinto do cão é de sempre “defender o seu território”. Um novo pet pode aparentar ser uma ameaça diária, provocando muito estresse.

Por que o meu pet pode estar estressado? Saiba identificar e tratar

Foto: depositphotos

A falta de atenção por parte dos donos também é um grande problema. Os animais são muito carentes de atenção. A solidão e o abandono são coisas cruéis na vida deles. O medo também desencadeia o estresse. Os maiores provocadores são os fogos de artifícios, que, aos ouvidos caninos soam muito piores do que aos dos humanos. Conheça alguns cuidados para se tomar durante a época de fogos.

Veja também:  Saiba o que fazer para que o estresse não volte a atormentar o seu cão

Os cães se acostumam muito rápido a uma mesma rotina. Qualquer tipo de alteração nela pode estressar o cão. Desde a diminuição do seu tempo de passeio, como a redução de algum espaço na casa.

Sintomas de estresse no cachorro

Muitos sinais costumam aparecer quado o cão está vivendo sob estresse. Perda de apetite, olhos avermelhados, coceira, mau hálito, apatia excessiva e agitação são alguns dos muitos sintomas. Quando um cão está estressado, geralmente ele late, uiva, chora ou lamenta em excesso. Pode até vir a ameaçar algum membro da família.

Se o se cão estiver dormindo mais que o normal e se recusar a realizar atividades como brincar ou passear, fique atento. Ele pode chegar a um nível de estresse onde se recusará, inclusive, a comer e beber água.

Todos os sintomas são aparentemente comportamentos normais. Por isso, muitas vezes o estresse canino é passado despercebido. Procure ter uma atenção redobrada a como seu animal costuma agir.

Como combater o estresse canino

Certifique-se de que seu animal não recebe maus tratos de nenhum membro da família e sempre proteja-o de situações que ele sente medo.

Veja também:  Saiba o que fazer para que o estresse não volte a atormentar o seu cão

Separe algum tempo do dia para ficar com o cachorro. Se o animal viver em apartamento, use pelo menos 30 minutos do dia para passear com ele. Além de fazê-lo sair um pouco de casa e se exercitar, fará com que o tutor tenha pelo menos um pequeno contato com o cão. Nada deixa um cão mais feliz e calmo do que o contato do quem ele tanto ama.

O melhor remédio sempre será dar muito amor e carinho ao cão. Mas em casos de estresse mais agressivo, procure a ajuda veterinária.

Sobre o autor

Avatar
Formada em Jornalismo pela Unicap, pós-graduada em Comunicação Empresarial e Mídias Digitais pela Devry, fez intercâmbio na ETC School, em Bournemouth (UK) e tem experiência nas áreas de assessoria de comunicação, produção de vídeo e foto e redação.