, ,

Como escolher um bom veterinário para levar o meu animal de estimação?

Além da responsabilidade do tutor em escolher um bom veterinário, é importante que ele busque por um bom profissional antes de situações de emergência

Da mesma maneira que existem bons e ruins médicos para os humanos, também há veterinários que se enquadram nestas características. Portanto, quem deseja cuidar da saúde do pet e de sua longevidade, precisa ficar atento a alguns quesitos imprescindíveis na hora de consultar um profissional de saúde especializado em animais de estimação.

Esta decisão é importante, pois é este profissional que vai ficar responsável por vacinar o cachorrinho, receitar medicamentos para eliminar vermes e outros problemas que podem surgir durante a fase de crescimento do peludo. Sendo assim, é necessário um médico veterinário que desperte a confiança no cliente e que saiba como tratar o animal da melhor forma possível.

No entanto, além da responsabilidade do tutor em escolher um bom veterinário, é importante ressaltar ainda que também é função dele buscar por um bom profissional antes de situações de emergência. Geralmente, a maioria dos tutores deixa para fazer esta escolha de última hora e por isso acaba errando. Desta forma, é indicado fazer pesquisas mesmo que o animal esteja bem de saúde.

Como saber se o veterinário é confiável?

Como escolher um bom veterinário para levar o meu animal de estimação?

Foto: depositphotos

1. Checar o registro do profissional

Infelizmente, existem algumas pessoas que se passam por veterinários, seja porque fizeram curso de auxiliar da profissão ou simplesmente para enganar os tutores. Por esta razão, o primeiro passo é certificar-se se determinado profissional é realmente um veterinário formado. Para isso, é necessário consultar se o nome dele consta no Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV), que pode ser encontrado na internet dependendo do estado brasileiro.

2. Buscar por referências do médico

Além de se certificar da autenticidade do veterinário, é importante também saber o que outros clientes acham do desempenho do profissional. Por isso que a busca por referências do médico se faz necessário, pois de acordo com a opinião de outras pessoas é possível eliminar ou não a possibilidade de levar o pet até determinado profissional.

3. Examinar a experiência e o conhecimento do veterinário

Junto as referências, o tutor pode procurar saber sobre as experiências do veterinário. Por exemplo, saber quantas cirurgias ele já fez, se deram certo em sua maioria, se os produtos que ele usa são de qualidade etc. Este tipo de informação leva um certo tempo para ser recolhido, mas faz uma diferença enorme no resultado final. Além da experiência médica, o profissional também deve ficar por dentro de todas as novidades e especificidades dos animais, incluindo nomes de raça, particularidades de algumas delas, doenças recentes, métodos de tratamentos alternativos etc.

4. Ficar atento as especialidades médicas

Assim como na área da saúde humana há especialidades, como cardiologista, oftalmologista, ortopedista etc., no caso dos animais também ocorre desta forma. Todos os profissionais são veterinários, mas cada um pode escolher por qual caminho quer seguir e se especializar. Portanto, quando o animal apresenta um problema específico, é mais indicado buscar um médico que esteja apto para resolver este caso.

5. Avaliar a atuação do veterinário

Este ponto só será possível através da consulta em si. Ao levar o cachorro para o veterinário, depois de ter levado em consideração as dicas anteriores, o tutor poderá fazer uma avaliação pessoal do médico. É importante pensar em questões como: Este médico parece saber o que está fazendo? Ele me perguntou sobre o histórico do meu cachorro? O veterinário parece ter segurança no manuseio e examinação do pet? Ele me transmite confiança? O profissional sabe explicar corretamente o que se passa com o meu animal?

Se as repostas para estas questões forem positivas, o tutor deve ter encontrado um profissional excelente para o cachorrinho. Caso contrário, é necessário mais pesquisa sobre outros veterinários.

6. Observar a estrutura da clínica

Além de um médico capacitado, é importante que o local de trabalho dele também seja estruturado para receber os mais diversos casos. Por isso, a clínica é outro ponto que deve ser levado em consideração quando o assunto é escolher um bom veterinário. Assim, vale atentar-se a higiene do local, os demais profissionais que trabalham na clínica e aos tipos de exames que podem ser feitos.

Criar um vínculo com o veterinário

Depois de várias pesquisas e de idas em veterinários com ou sem o pet, é importante que o tutor crie um vínculo sincero e de confiança com algum veterinário. Desta forma o animal passa a ser acompanhado por apenas um profissional que ficará sempre por dentro da saúde e das especificidades do peludinho. E sempre que for necessário poderá encaminhá-lo para algum especialista de sua confiança.