Os cães que sofrem com alergias

Assim como os seres humanos, os animais também podem sofrer com alergias. E estes pacientes caninos costumam ter como agentes alérgenos o pólen, a poeira e até mesmo os ectoparasitas, como as pulgas.

Para identificar esta condição nos animais, é necessário uma observação detalhada do tutor para o comportamento do animal. Além disso, buscar auxílio médico sempre que algo de estranho aparecer torna-se comum no dia a dia do pet. 

O tratamento feito de forma correta e no tempo certo são as chaves para deixar o peludo com a saúde em dia.

Mas afinal, o que é alergia?

A alergia nada mais é do que a resposta do sistema imunológico para um agente considerado invasivo no organismo.

A alergia em cães, assim como em humanos, é a reação do corpo a um agente externo nocivo

Pólen, poeira e ectoparasitas são os principais alergênicos (Foto: depositphotos)

Por exemplo, quando um animal alérgico à pulgas é picado por estes ectoparasitas, o corpo reconhece esta ação como indevida e reage causando coceiras no peludo.

Quando um elemento causa alergia à determinado animal, ele é considerado um alérgeno, que pode ser consumido ou inalado.

Não há um padrão de alergia determinado por raças, isso porque todos os animais estão propensos a desenvolver esta patologia e em qualquer idade da vida.

Quando a questão vem a ser quais são as causas desta doença, muitas hipóteses surgem como respostas. Um cão pode desenvolver alergia devido à alguma deficiência hereditária, assim peludos com pais alérgicos tem mais possibilidade de apresentar reações alérgicas ao longo da vida.

Veja também: Gripe ou alergia: por que meu cãozinho espirra tanto?

Sintomas da alergia em cães

O primeiro indício de que o animal pode está com alergia é a lambedura excessiva nas patas, podendo ou não ser seguidas de mordidas nesta região.

Todavia, nem toda coceira trata-se de um sinal de reações alérgicas, mas se forem percebidos outros sintomas, o médico deverá ser consultado. Faça isso nesses casos:

  • Perda de pelo;
  • Ferimentos no corpo;
  • Irritação na pele, principalmente ao redor dos olhos, boca, orelhas, patas e na região próxima à cauda;
  • Mau cheiro na pele.

Veja também: Frio favorece o aumento de alergias nos cães. Como prevenir e tratar

Diagnóstico, tratamentos e prevenção da alergia em cães

Um dos indícios de alergia em cães é a coceira excessiva

Nem toda coceira é um sinal de reação alérgica (Foto: depositphotos)

Após saber do histórico do animal e realizar um exame clínico, o veterinário poderá recolher o sangue do pet, para enviar ao laboratório a fim de que esta coleta passe por diversas análises.

Os procedimentos consistem em descobrir se algum elemento, ao entrar em contato com o sangue, causa uma reação adversa e assim o alérgeno é constatado.

Para cada tipo de alergia, uma forma de tratamento é mais adequada. Em alguns casos, o profissional de saúde canina poderá receitar remédios à base de corticosteroides, com a finalidade de aliviar as coceiras. Ou, em casos mais severos, as injeções de alérgenos podem ser utilizadas.

Veja também: Proteja seu bichinho! 10 alergias possíveis que seu cão pode ter

Mas, o ideal mesmo é prevenir que o animal tenha contato com os agentes alérgenos. Por exemplo, se caso for a ração o problema, buscar outras alternativas de alimentação; no caso de pulgas, controlas a infestação destes ectoparasitas. Sempre levando em consideração as recomendações do médico veterinário.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.