Meu animal está inconsciente, como devo agir?

O cão também está sujeito a sofrer acidentes ou outros traumas, como a queda de algum lugar alto. Nestas situações, o animal pode ficar inconsciente, isto porque há uma interferência no fluxo sanguíneo no cérebro ou uma interrupção na atividade cerebral. No entanto, não são apenas estas duas causas que provocam a perda consciência no animal, segundo Amy D. Shojai, autora do livro “Primeiros Socorros para Cães e Gatos”.

“Temperaturas corporais extremas, intoxicação, afogamento, choque, ou doenças metabólicas, como diabetes e insuficiência renal, também podem deixar um animal inconsciente”, explica a escritora.

Além disso, a baixa taxa de açúcar no sangue também é uma razão para provocar este estado clínico no pet. Diante desta situação, o tutor precisa levar o animal de forma imediata ao veterinário, mas até conseguir um atendimento de emergência, é possível aplicar medidas de primeiros socorros.

Como agir diante de um cão com inconsciência?

Retirar a coleira é o primeiro passo para socorrer um animal inconsciente

Se seu cachorro está inconsciente, você precisa realizar os primeiros socorros (Foto: depositphotos)

Resgate o animal com cuidado

Se o animal estiver com coleira, é ideal que ela seja retirada para não correr o risco da mesma atrapalhar a respiração do pet. Além disso, pegue o animal com muito cuidado, evitando fazer movimentos que possam prejudicar a condição clínica dele ainda mais. Coloque-o em um lugar seguro, enquanto realiza os próximos procedimentos e outra pessoa chega com um carro para fazer o transporte até o veterinário.

Verifique os batimentos e a respiração

O próximo passo é verificar os batimentos cardíacos do cachorro e sua respiração. Estes são pontos vitais que precisam estar em pleno funcionamento, caso contrário você terá que fazer respiração artificial e ressuscitação cardiopulmonar.

Eleve a cabeça do pet

Outra dica é levantar a cabeça do animal inconsciente, deixando o pescoço do pet esticado. Esta posição vai favorecer a respiração do animal e, em uma situação que compromete este processo natural, esta técnica é a mais apropriada.

Cuidado com movimentos

Feito todos os passos anteriores, é o momento de levar o animal diretamente para uma sala de emergência. No entanto, você precisa tomar cuidado com os movimentos que irá fazer ao carregá-lo até o carro. Isto porque, os traumas podem se agravar.

Saiba como agir se seu cão desmaiar

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.