,

Otite em cães – Cuidados e tratamentos

Otite é uma inflamação do conduto auditivo que acaba por produzir uma cera de coloração alterada e em quantidades descontroladas

Dentre as inflamações que afetam os animais de estimação, a otite é uma das mais comuns. Ela pode ser provocada por diversos fatores, estando dividida, com relação as causas, em bacteriana e fúngica. Já quando é referente ao local da orelha atingido, a otite em cães pode ser classificada como externa, média ou interna.

Para entender melhor a otite, é preciso saber que a estrutura do ouvido dos cães é em forma de “L”. Quando o tutor limpa na vertical, local que é mais fácil o acesso, a parte horizontal pode acabar tendo um acúmulo de sujeiras. A partir de então, surge a inflamação, causando desconforto, dor e secreções na orelha do animal.

Causas da otite em cães

De acordo com a veterinária Andressa Suênia, as causas para otite em cães são diversas. “Corpos estranhos são as mais comuns, como por exemplo, carrapato”, explica a especialista em um vídeo no seu canal no YouTube. É possível que após um banho com carrapaticida, os ectoparasitas caiam no conduto auditivo desses animais, causando uma possível infecção.

A otite é uma inflamação do conduto auditivo que acaba por produzir uma cera de coloração e quantidades anormais

Se seu cachorro tem coçado muito as orelhas, pode ser um indicativo de otite (Foto: depositphotos)

Ainda segundo Andressa, sarnas, sangue de algum ferimento que escorre para dentro do ouvido e pancadas são outras causas para otite. “Outra causa muito comum é água, principalmente, nos banhos. O animal vai tomar banho e entra água no ouvido e com essa água o animal fica acumulando e pode sim causar inflamação”, conta a veterinária.

Além dessas causas, os tutores precisam ficar atentos porque, apesar de qualquer animal apresentar esta doença, algumas raças têm predisposição a desenvolvê-la. De acordo com o veterinário, Fernando Morais, do canal Nando Vet, os cachorros que possuem a orelha para baixo são os mais propensos, como labrador, golden retriever e shitzu.

“Essas raças geralmente possuem a orelha para baixo, aquela orelha que abafa o conduto auditivo. Não que outras raças não tenham, mas é mais comuns nessas porque primeiro como abafa, não deixa ‘respirar’ o ouvido, retém muita umidade e também retém uma temperatura mais alta ali dentro. Ou seja, se o fungo ou bactéria tem temperatura e umidade, vai ter a proliferação desses agentes e consequente infecção”, explica Fernando.

Otohematoma como causa da otite

Otohematoma é uma bolsa de sangue que se forma na região interna e/ou externa do ouvido. Quando este problema surge, a pele dessas áreas fica mais fina e, por isso, frágil. Desta forma, quando os cães coçam a orelha, podem acabar estourando esse hematoma e o sangue e demais secreções podem escorrer para o conduto auditivo dos pets, provocando a otite.

Sintomas deste problema

Os sintomas da otite estão relacionados com a orelha do paciente. Por isso, se o tutor perceber muita coceira na região, vermelhidão, secreções amareladas, enegrecidas ou avermelhadas, é necessário buscar ajuda veterinária, pois esses são os sinais clássicos da doença.

Em casos mais graves, o cachorro pode ficar com a cabeça inclinada. “O animal fica com a cabeça pendular, porque existem nervos que passam próximo ao canal auditivo, mas internamente falando, se esses nervos forem atingidos o animal fica sim com desequilíbrio”, alerta a veterinária Andressa e continua: “O animal pode chegar até ter febre, porque é uma infecção que pode migrar, não só do ouvido mas para outras partes do corpo.”

Como tratar otite em cães?

Antes de saber quais são as formas de tratamento para otite em cães, é preciso reforçar aos tutores que os processos de cura não devem ser administrados sem a prescrição médica. “Cada quadro é um caso, então tem que passar pela avaliação para saber se precisar usar um antifúngico mais forte, antibiótico mais forte”, recomenda Fernando.

Dependendo do caso, após a avaliação do médico veterinário, ele irá prescrever o remédio mais apropriado. Isto porque, é preciso saber se a causa da otite é fúngica ou bacteriana. Mas, de uma maneira geral, são receitados antibióticos, antifúngicos e até anti-inflamatórios para diminuir o incômodo do animal.

“O tempo de tratamento varia, pode ser tanto uma semana, quanto 15 dias”, diz Fernando Morais.

Prenvenção

Assim como no caso de outras doenças, a melhor forma de garantir a saúde do animal é agindo de forma preventiva. Por isso, há algumas dicas que devem ser colocadas em prática no dia a dia. Confira:

  • Evite que o animal se machuque, levando pancadas na cabeça;
  • Cuidado com o banho, coloque um algodão na orelha do animal antes de iniciar o banho e após o procedimento de limpeza, retire o algodão;
  • Mantenha a orelha do animal limpa, isso porque a limpeza evita o acúmulo de cera no ouvido. Para isso, use um ceruminolítico, produto veterinário para limpar o ouvido dos animais;
  • Livre o animal de ectoparasitas, a exemplo de pulgas e carrapatos;
  • Tenha cuidado com ferimentos, para que ele se recupere com mais rapidez;
  • Mantenha os animais com as unhas aparadas, para evitar que ele se machuque ao se coçar.
  • Caso o animal esteja já com algum ferimento, use um colar elizabetano para evitar que ele se machuque ainda mais;
  • Cuidado com água de piscina e água de mar, para não haver acúmulo de líquidos na orelha e a infecção, consequentemente;
  • Jamais use cotonete ou pinça com algodão, pois esses utensílios podem auxiliar a cera para ficar ainda mais fundo na orelha, dificultando a limpeza e contribuindo para a otite em cães.