Colapso de traqueia em cães

Raças como maltês, yorkshire, poodle, chihuahua e lhasa apso são mais propensas a desenvolverem colapso de traqueia

Um dos órgãos mais importantes na respiração dos animais é a chamada traqueia. Por isso que quando ocorre algum problema nesta parte do corpo, o animal passa a apresentar problemas de respiração. O colapso de traqueia em cães é um exemplo de doenças que surgem quando o organismo reage diferente do natural.

“Alguns anéis traqueais podem ter uma frouxidão no ligamento, que vão fazer essa traqueia fechar. Quando a traqueia fecha, o cão tosse, tosse bastante, até ela abrir de novo e ele conseguir respirar”, explica o veterinário Marcelo Morato, em vídeo publicado no canal Vida Pets.

Sintomas de colapso de traqueia em cães

Quando o animal está com colapso de traqueia, ele vai apresentar alguns sinais incomuns que surgem a qualquer momento. Independentemente se o cão está triste ou alegre, os sintomas deste problema podem surgir e variam entre tosses e engasgos frequentes.

De acordo com o veterinário Cesmar Moura, do Atemdo Pet, a tosse característica nesse problema é seca, alta, curta e semelhante a um grasno de ganso. Mas, além desses sinais, existem ainda outros indícios do colapso traqueal, são eles:

Apesar de poder acometer qualquer cachorro, algumas raças são mais propensas ao colapso de traqueia

Os sintomas deste problema podem surgir e variam entre tosses e engasgos frequentes (Foto: depositphotos)

  • Engasgos;
  • Extrema dificuldade em respirar;
  • Sonos acompanhados de roncos muito altos;
  • Presença de latidos roucos;
  • Apresentação de uma mucosa pálida e, muitas vezes, podendo ocorrer uma mucosa de cor azulada chamada de cianose;
  • Pode ocorrer desmaios e até perda da consciência do cachorro.

Ainda segundo o especialista em saúde animal, esses sintomas surgem com mais frequência após a prática de exercícios ou após um passeio. Contudo, podem aparecer de repente em um animal que estiver em estado de repouso.

Causas desse problema em cães

O colapso de traqueia em cães é um problema de saúde multifatorial, ou seja, existem muitas causas que explicam o seu surgimento e desenvolvimento. Para Cesmar Moura, uma das causas mais comuns é o fator genético. Em outra palavras, animais que possuem essa doença no histórico familiar podem apresentar, futuramente, este mesmo problema.

Além da genética, outras causas são registradas como o próprio processo de envelhecimento do animal e o desencadeamento de complicações de infecções.

“Quando os cães nascem com esse problema, eles podem passar a vida inteira sem demonstrar nenhum sinal clínico até que ocorre algum fato que desencadeia a crise. Esses fatos podem ser a inalação de produtos potencialmente tóxicos, traumas na região da garganta, infecções, obesidade”, explica Cesmar.

Raças mais propensas à doença

Levando em consideração as experiências dos veterinários, é possível dizer que o tutor de cães de porte pequeno precisam ficar mais atentos aos sinais clínicos. Raças como maltês, yorkshire, poodle, chihuahua e lhasa apso necessitam de uma atenção redobrada por parte dos donos, principalmente se já forem adultos. Ou seja, mais de um ano de idade.

Apesar disso, o colapso de traqueia pode surgir em qualquer cachorro. A doença está presente tanto em animais pequenos, do tipo miniaturas, como também em animais com o focinho mais achatado, chamado de braquicefálicos. Porém, também pode ocorrer em animais grandes.

Colapso de traqueia tem cura?

O colapso de traqueia precisa de tratamento e, principalmente, controle. Ele pode se agravar ao ponto do animal ter uma dispneia [falta de ar] tão grande de até mesmo ir à óbito“, alerta o veterinário Marcelo Morato. Por isso, é necessário levar o animal para o médico assim que surgir algum sintoma incomum, para que o diagnóstico seja dado corretamente e o tratamento iniciado.

Medicamento para colapso de traqueia em cães

Nos primeiros níveis da doença, há a possibilidade de tratá-la com o uso de medicamentos. O remédio para colapso de traqueia depende da causa dela. Por exemplo, se for uma infecção é preciso entrar com antibióticos. Broncodilatadores também podem ser receitados para o animal a fim de melhorar a respiração do mesmo.

Além desses medicamentos, o veterinário pode recomendar a administração de corticoides. Isto porque, alguns cães são extremamente ansiosos e isso pode contribuir para aumentar o nervosismo. Ajudando a controlar esse sentimento, a respiração do paciente tende a ficar melhor.

Quais os sintomas e como tratar a epilepsia em cães

Cirurgia de correção dessa doença

Já quando o caso está extremamente grave, a cirurgia se faz necessária. Apesar disso, não são todos os cães que podem ser encaminhados para um procedimento cirúrgico. Antes disso, o veterinário precisa fazer uma avaliação clínica do paciente e a partir dos resultados decidir qual decisão tomar.

Cuidados com os cães

1. Evitar usar coleiras que apertem o pescoço dos cães, dando preferência as coleiras de peito;

2. Manter o cachorro com uma alimentação saudável, evitando o sobrepeso e obesidade. Uma vez que estas são algumas das causas de colapso em traqueia em cães;

3. Ter um fluxo de caminhadas, brincadeiras e exercícios contínuos com os cães, mas sempre de maneira equilibrada;

4. Conseguir manter a rotina do animal é importante, isso porque mudanças bruscas no dia a dia dos cães pode deixá-los estressados e/ou ansiosos. Assim, contribui para o esforço na respiração;

5. Temperaturas muito frias também podem prejudicar a respiração dos cães, por isso é ideal proteger os cães contra o frio. Mantendo-o aquecido e evitando colapso de traqueia.