,

Anemia em cachorros: causas e tratamentos

A anemia não é uma doença propriamente dita, mas sim uma consequência de outros problemas de saúde

Quando o assunto é anemia em cachorros, causas e tratamentos são algumas das principais dúvidas entre os tutores. Porém, esses questionamentos geralmente são acompanhados pelos possíveis sintomas desse problema.

De acordo com os veterinários, a anemia não é uma doença propriamente dita. Isso significa dizer que ela é mais uma consequência de outros problemas de saúde.

Causas e tratamentos para a anemia em cachorros

Em primeiro lugar, é importante destacar que existem várias causas para a anemia. Por isso, que elas são divididas em muitos tipos.

“Há vários tipos de anemia, produzidos por uma variedade de causas ou fatores: nutricionais, genéticos, imunológicos, perdas de sangue, trauma físico, uso de medicamentos e doenças crônicas“, explica o veterinário Marcelo Soares, em trabalho de conclusão da pós-graduação.

A presença da verminose ancilóstomo é uma das causas para explicar a anemia

A anemia é a perda de glóbulos vermelhos no sangue (Foto: depositphotos)

Neste sentido, pode-se dizer que o cão pode ter anemia devido a produção deficiente de sangue. Além disso, o problema pode ocorrer devido a destruição excessiva ou a perda sanguínea.

Portanto, o tratamento consiste em eliminar os problemas iniciais. Como geralmente a anemia é a consequência de outras doenças, é preciso tratá-las inicialmente. E, simultaneamente, fazer o tratamento da anemia.

As principais causas da anemia

A presença da verminose ancilóstomo é uma das causas para explicar a anemia. Isso porque, essa espécie de verme vive no intestino e se alimenta de sangue. Contudo, nesse caso, além da anemia o cão pode apresentar diarreia e fraqueza.

Outra causa da anemia é a presença de ectoparasitas no corpo do animal. Como exemplo, pode-se citar os carrapatos, piolhos ou pulgas. Esses parasitas se alimentam de sangue e ainda podem causar doenças que provocam anemia, como a babesiose (um tipo de doença do carrapato).

Além dessas causas, há ainda o risco do animal ter anemia devido a ingestão de venenos, alimentação inadequadas e as doenças renais. Hemorragias internas e externas também são responsáveis por esse problema de saúde.

Veja também: O equilíbrio mineral do organismo do cão é algo importante?

Sintomas da anemia em cães

Como a anemia é a perda de glóbulos vermelhos no sangue, a principal consequência disso é a afetação do bom funcionamento dessas células.

De acordo com Marcelo, os glóbulos vermelhos são responsáveis pelo transporte de oxigênio. “Assim, as anemias provocam uma série de manifestações relacionadas à redução da capacidade de transporte de oxigênio”, esclarece o médico.

Assim, é comum que o animal apresente fadiga, diminuição da força física, perda da vitalidade, apatia e até mesmo taquicardia durante o exercício e repouso.

Além desses sinais, um cão com anemia pode ter outros indícios, como:

  • Palidez da pele e das membranas mucosas, como gengiva;
  • Alterações gastrointestinais;
  • Imunização baixa, deixando o animal suscetível a doenças infecciosas;
  • Alteração do apetite;
  • Anorexia;
  • Tonturas;
  • Palpitações.

Anemia em cachorro: como tratar e o que fazer?

O cão com anemia pode ter outros indícios, como palidez da pele e das membranas mucosas

Nesses casos, é comum que o animal apresente fadiga e diminuição da força física (Foto: depositphotos)

Diante de todas essas informações, o tutor pode se perguntar: o que fazer com um cachorro que sofre de anemia? E como resposta tem-se que o mais indicado deve ser procurar por um especialista em saúde animal.

Isso porque, antes de iniciar qualquer tratamento é necessário saber ao certo qual problema o animal possui. Pois, como já foi mencionado, a anemia é uma consequência de outro problema.

Sendo assim, para cada doença que o pet  tem deve-se seguir um tratamento específico. Por exemplo, quando o cão está com a doença de carrapato, o veterinário pode receitar antibióticos.

Outro caso é a verminose, que pode ser eliminada com o uso de vermífugos. Já os animais que perdem muito sangue ou que apresentam baixos índices de glóbulos vermelhos podem precisar de transfusão sanguínea.

Durante o tratamento, é indicado que o tutor evite o excesso de exercícios para o animal. Também é contraindicado colocar o cão para cruzar nesse período.

Portanto, deve-se procurar oferecer ao pet um ambiente tranquilo, com água e comida frescas. Geralmente, o médico veterinário ainda vai receitar vitaminas e fortificantes.

Veja também: Como posso encontrar um bom veterinário para o meu cachorro?

Como evitar a anemia em cães?

Conforme tudo que foi exposto, é preciso entender que não há apenas uma forma de evitar a anemia em cães. Nesses casos, o tutor deve tomar alguns cuidados.

Nutrição

Uma alimentação de baixa qualidade pode deixar o cão com falta de nutrientes. Consequentemente, ele pode adquirir anemia. Por isso que é importante apostar em rações de qualidade ou em uma alimentação natural balanceada. 

Imunológico

Um sistema imunológico frágil é porta aberta para as mais diversas doenças. Conversar com o veterinário e juntos criar formas de proteger o organismo do cão é a melhor solução. Entre as possibilidades está a vacinação. 

Perdas de sangue

Acidentes, brigas entre cães, quedas. Essas são algumas das situações nas quais o cão pode ter perda de sangue. Nesses casos, é importante estar sempre atento ao cão, deixando-o sempre em segurança.

Doenças

Como já mencionado alguns tipos de vermes podem causar anemia no cachorro. Por isso é recomendado deixar o animal livre desses endoparasitas.

Para isso, faz-se necessário o uso de vermífugos que devem ser receitados pelo veterinário. Além de fazer uso de bons remédios, é importante saber usar esses medicamentos.

A administração dos vermífugos é tão importante quanto a qualidade deles. Para conseguir sucesso com esse tratamento, faz-se necessário atentar para idade e peso do animal. E, claro, se o cão ingeriu completamente esse medicamento.

Assim como os vermífugos, os carrapaticidas também se fazem necessários na luta contra anemia. Isso porque, como já foi visto, os carrapatos podem desencadear doenças que provocam anemia como sintoma.

Veja também: Vermes podem afetar cachorros e comprometer órgãos vitais

Entre as possibilidades para combater os carrapatos, estão:

  • Coleiras: Essa opção é uma das que mais duram no sentido de prevenir o cão contra os carrapatos. O tutor coloca no animal e além de evitar que ectoparasita chegue até o pet, ela também libera substâncias no ambiente;
  • Shampoos: Nesse caso há controvérsias, mas existem muitos produtos nesse sentido no mercado pet;
  • Soluções líquidas: As soluções líquidas são “venenos” para os carrapatos e pulgas. Em são dissolvidas em água, depois deve ser aplicada no animal como se fosse um banho. Cada produto tem suas especificidades a respeito da quantidade de água e do tempo de ação do remédio. Além de aplicar no animal, algumas soluções líquidas servem também para serem utilizadas no ambiente;
  • Spray: Esse item é ainda pouco conhecido, mas muitos veterinários recomendam para a eliminação dos carrapatos no animal;
  • Pipetas: Aplicando o remédio no pescoço do cachorro, os carrapatos não se alojam nos animais.

Vale ressaltar que na luta contra as causas da anemia em cachorros, no caso dos carrapatos, é importante dedetizar não só o cão, como também o ambiente onde ele vive.

Saiba como acabar com as pulgas e carrapatos e esclareça as principais dúvidas sobre o tema:

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.