Dogue de Bordeaux (Dogue de Bordéus): Saiba tudo sobre essa raça

Conhecida como dogue de Bordeaux, mas chamada de dogue de Bordéus no Brasil, essa raça tem origem francesa. Porém, ainda hoje é um filhote pouco popular fora do seu país de origem. Apesar disso, personalidades o possui como grande amigo, como é o caso do jogador de futebol Lionel Messi.

Mas mesmo sendo um cachorro de pouca procura no Brasil, existem alguns canis e criadores independentes dessa raça no país. Por essa razão, a venda é limitada e o preço um pouco elevado. No entanto, o tamanho, a personalidade e o temperamento do dogue de Bordeaux conseguem conquistar o coração das pessoas.

Portanto, se você é um desses apaixonados pela raça, é indicado buscar saber um pouco mais sobre ela. Antes de mais nada, é preciso conhecer o comportamento e o melhor jeito para criar um animal desse porte. Só assim é possível descobrir se o cachorro pode fazer parte da sua família sem problemas.

Temperamento e personalidade do dogue de Bordeaux

Em primeiro lugar, vale ressaltar que o dogue de Bordeaux não é um cachorro para iniciantes. Por isso, para criá-lo o tutor deve ser experiente em lidar com cães, principalmente com os que possuem um temperamento imponente e dissuasivo como essa raça.

Apesar disso, o dogue de Bordéus é um cachorro de alma doce e sensível com todos da família. Sendo assim, são cães de personalidade leal, afetuosa e carinhosa. Mas ao mesmo tempo, também é uma raça corajosa e teimosa, o que pode dificultar o adestramento.

Cachorro da raça dogue Bordeaux

Essa raça intimida só pelo tamanho, mas é meigo e muito companheiro (Foto: depositphotos)

Dúvidas recorrentes

1. Quanto custa um dogue de Bordeaux?

Um filhote de dogue de bordeaux pode custar entre R$ 2 mil a R$ 5 mil. Mas é sempre importante lembrar que a compra de cães só deve ser feita após conhecer as circunstâncias nas quais se encontram as mães dos filhotes. Infelizmente, alguns canis exploram as fêmeas e deixam os animais viverem em situação desumanas. 

2. Adapta-se em apartamento?

Por ser um cachorro de porte gigante não é ideal para morar em apartamento. Além do tamanho, o dogue de Bordéus é bastante ativo e por isso precisa de exercícios diários para diminuir o alto nível de energia que possui.

3. É um bom companheiro para crianças?

Mesmo sendo um cachorro grande, ele pode ser um excelente companheiro para todos da família, inclusive as crianças. Contudo, não é indicado deixar que os pequenos os guie em passeios e as brincadeiras devem ser sempre supervisionadas por um adulto.

Veja tambémCães de guarda – Principais raças para proteção

4. Dogue de Bordeaux late muito?

Geralmente, o dogue de Bordeaux é calmo e tranquilo. Por isso, só vai latir se encontrar alguma situação estranha ou perigosa acontecendo. Desta maneira, fique atento aos latidos do cão, ele certamente quer protegê-lo de algo.

5. Apresenta problema ao ficar sozinho em casa?

Assim como todo cachorro, essa raça precisa e gosta da atenção do tutor. Sendo assim, não aprecia passar muito tempo longe da família e do contato humano. No entanto, pode buscar um pouco de espaço tranquilo em determinadas horas do dia.

6. Tem tendência a soltar muito pelo?

Mesmo com uma pelagem curta, o dogue de Bordeaux tem tendência a soltar muito pelo. Para evitar estresses, é indicado escová-lo diariamente. Assim você consegue manter o pelo saudável, limpo e brilhoso.

Comportamento do dogue de Bordeaux

De uma maneira geral, o comportamento do dogue de Bordeaux é um reflexo do próprio tutor. Mesmo sendo um cão de natureza calma, ele pode adorar correr pelo parque se essa for uma atividade frequente na vida do dono.

Também é um cachorro travesso e dominador, por isso é necessário trabalhar o adestramento desde cedo. Isso porque o cachorro tende a ser mais flexível ao treinamento quando ainda é um filhote. E para completar, o tutor precisa ser firme durante as sessões.

Além disso, é comum ver um dogue de Bordéus tentando proteger o dono e o tamanho da raça já consegue fazer isso mesmo antes do cão mostrar os dentes.

Outros comportamentos comuns da raça é a baba e o ronco, sendo que este último é ainda mais presente quando o cachorro já é mais velho. Isso ocorre devido ao focinho curto que o cão possui, por isso ele faz parte do grupo do braquicefálicos.

Características físicas

Cuidados específicos

De acordo com a American Kennel Club, esse cão possui uma expectativa de vida muito curta, se comparada com a de outras raças. Nesse sentido, é preciso estar mais atento à saúde do dogue de Bordeaux para garantir uma melhor qualidade de vida.

Por exemplo, o cachorro dessa raça está predisposto a apresentar alguns problemas de saúde, como: displasia dos quadris, quando o cão passa a mancar em diferentes níveis; problemas cardíacos; epilepsia.

Para evitar doenças como essas, é necessário buscar por cuidadores que trabalhem com animais saudáveis nas cruzas. Além disso, recomenda-se que o animal seja levado ao veterinário pelo menos uma vez ao ano para realizar um check-up ou quando se fizer necessário.

Mas esses não são os únicos cuidados que se deve ter com a raça. Também é necessário cuidar para que as cadelas tenham um parto seguro, uma vez que as cabeças dos filhotes já são grandes e isso pode acarretar em complicações de um parto normal. Sendo assim, o mais indicado nesses casos é a cesária feita e acompanhada por um médico veterinário.

Veja tambémConheça as raças de cachorros mais enrugadas

Outro alerta vai para os passeio e os treinos, que devem ser feitos em ambientes abertos mas em horários que o sol não esteja tão forte. Por serem cães braquicefálicos, eles podem sofrer com insolação.

Por fim, os tutores devem ter cuidado com os banhos, secagens e higienização dos cães dessa raça. Como o dogue de Bordéus possui dobras na região do focinho que podem ficar sujas ou úmidas depois das refeições ou após o cão beber água. Neste caso, mantenha essas região limpas e secas, evitando infecções. 

Filhotes

Quem também precisa de uma atenção especial é o filhote de dogue de Bordeaux. Nessa primeira fase da vida o cão deve passar por uma bateria de exames a fim de descobrir sobre o seu estado de saúde.

Com todas as taxas saudáveis, o cão precisa passar por uma desparasitação. Nesse sentido, o veterinário deve receitar vermífugos, carrapaticidas e remédios anti-pulgas. Tudo isso para livrar o cachorro da ação de parasitas altamente prejudicais à saúde.

Além disso, o filhote de dogue de Bordéus tem que enfrentar o processo de vacinação. Após criar um calendário de vacinas, o veterinário deve aplicar a primeira dose da polivalente. Nesse caso, o objetivo é fortalecer o sistema imunológico da raça e fazer com que o cão ganhe imunidade contra vírus causadores de doenças sérias como cinomose, parvovirose, hepatite etc.

Curiosidades desta raça

O nome da raça é uma referência a cidade da França onde supostamente o cão foi originado, Bordeaux. Em português, a raça é chamada de dogue de Bordéus.

Ainda com relação ao passado desse cão, segundo a Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), a raça quase entrou em extinção após a Segunda Guerra Mundial.

No entanto, hoje ganha um certo espaço no mundo todo por ser um dos cães do jogador Lionel Messi. Depois do presente da esposa, o argentino já postou algumas fotos ao lado do animal, o que deixa os seguidores surpreendidos com o tamanho do animal.

Veja também10 raças de cães que vivem menos

Expectativa de vida: 5 a 8 anos. Podendo variar para mais ou menos, dependendo do estilo de vida que o cachorro leva.

Origem do dogue de Bordeaux

Galeria

(Foto: depositphotos)

(Foto: depositphotos)

(Foto: depositphotos)

(Foto: depositphotos)

(Foto: depositphotos)

(Foto: depositphotos)

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.