Cadelas que vivem em abrigos serão gandulas em torneio de tênis

Seis cadelas foi selecionado para participar das semifinais e da premiação do Brasil Open de Tênis de 2017

No último Brasil Open de Tênis, quem roubou os holofotes não foram os diversos atletas que participaram da competição, mas sim os “Cãodulas”, que nada mais são, do que cães de abrigos que foram selecionados para auxiliar os jogadores, pegando as bolinhas que saiam da quadra.

A iniciativa fez tanto sucesso na época, que a notícia foi parar até mesmo em grandes portais de outros países, como a CNN.

Após a repercussão, o próximo Brasil Open, que acontecer entre os dias 27 de fevereiro e 5 de março, irá contar com seis novos cãodulas que irão para as quadras durante as semifinais do torneio, no dia 4 de março e vão participar da cerimônia de premiação no dia seguinte. A iniciativa é da empresa de rações premium PremieR pet e da ONG animal ABEAC (Associação Bem-Estar Animal Amigos da Célia).

As gandulas desse ano são das ONGs Projeto Segunda Chance e Cão Sem Dono. Além de ajudar os atletas e brincar, afinal de contas, seu trabalho vai ser pegar bolinhas, as cadelinhas Cindy; Nanda; Pretinha; Mia; Arlete e Ovelha, estão em busca de alguém que as adote.

“Ao levar os CãoDulas às quadras, queremos mais uma vez mostrar ao público que os cães que aguardam por um lar só necessitam de afeto, cuidado e nutrição de alta qualidade. Não importa sua origem ou idade, quando são amados e alimentados corretamente podem ser maravilhosos companheiros, brincar, aprender coisas novas e realizar grandes feitos”, afirma Madalena Spinazzola, diretora de marketing corporativo e planejamento estratégico da PremieR pet.

 

Com informações de Esporte Fera