,

A convivência de filhotes com outros cães

Conseguir colocar em prática a convivência de filhotes com outros cães é uma tarefa importante que deve ser desempenhada pelo tutor logo nos primeiros meses de vida do pet. Isto porque, quanto mais cedo for iniciada a socialização do cachorro, mais fácil será a vida do animal.

A melhor época para socializar o filhote é entre cinco e dezoito semanas. Os filhotes evoluem com o aprendizado, mas precisam de mudanças dentro de sua zona de conforto para aprender a resolver problemas. Antes de cinco semanas de idade, o sistema nervoso do filhote é imaturo, e ele ainda não pode reagir adequadamente ou se lembrar de experiências passadas”, esclarece a autora do livro “Manual do Dono”, Sara John.

Como acostumar um cachorro com outro filhote?

Em vídeo feito para o canal Jovem Pan Notícias, o especialista em comportamento canino Alexandre Rossi, mais conhecido como Dr. Pet, ensina alguns truques para fazer com que a apresentação de um cão a outro seja a melhor possível.

Caso apresente comportamento inadequado, o tutor precisa ser firme e responder negativamente

A socialização de filhotes com cachorros mais velhos precisa começar o quanto antes (Foto: depositphotos)

As dicas dadas pelo profissional, servem para cães filhotes, adultos e idosos. Por isso, confira como fazer a socialização entre cachorros em cinco passos:

1. Escolha um ambiente neutro

De acordo com Alexandre Rossi, é ideal que a apresentação entre os cães seja feita em um lugar neutro para ambas as partes. Isto poque, nos ambientes já conhecidos desses cachorros, eles podem se tornar territorialistas e agressivos. Por isso, o especialista indica que a apresentação seja feita em um parque.

Veja também: Como devo satisfazer as necessidades do filhote de cão

2. Faça carinho na presença um do outro

“Você deve fazer com que eles associem a presença de um com o outro com coisas boas. Por exemplo, quando você estiver fazendo carinho em um cachorro e um outro estiver por perto não pare, faça ainda mais carinho, mostrando que a vida melhora quando o outro está perto”, recomenda Dr. Pet.

3. Não force a situação

Mesmo seguindo esses dois passos anteriores, o especialista em comportamento canino explica que nem sempre os dois cães podem se dar bem logo. Em alguns casos, eles podem se estranhar, mesmo você tomando todos os cuidados possíveis. Contudo, nestas ocasiões, é preciso ir aos poucos e não forçar uma “amizade” entre os animais. Caso eles briguem, é mais difícil reverter a situação.

4. Fique atento à possíveis brigas

Ainda no passeio ou já de volta para casa, os cães podem começar a brigar por algumas coisas, como comida ou brinquedos. Por isso que é importante estar atento a estes fatores, evitando assim futuras brigas e desentendimentos. Quando o novo cãozinho chegar, esteja pronto com novos recipientes de comida e água, bem como novos brinquedos e petiscos. Desta forma, eles não precisaram disputar nada, uma vez que cada um terá o seu.

Veja também: 10 filhotes dentro de tigelas sendo extremamente fofos

5. Continue dando atenção

Procure não diminuir a atenção, principalmente pro mais velho. É muito comum a pessoa parar de fazer carinho no cachorro que ela estava fazendo e começar a fazer carinho no cachorro que acabou de chegar. Isso mostra para o mais velho ou para o cachorro que estiver recebendo carinho que quando o outro chega, o carinho para”, explica Dr. Pet.

Sendo assim, é recomendado que você continue fazendo carinho em quem já estava recebendo e, se possível, fazer ainda mais festa para esse cachorro. Desta forma, ele vai associar a presença do outro com coisas legais.

Atenção, tutor!

Além desses cinco passos indicados pelo Alexandre Rossi, é importante ressaltar ainda que alguns cães podem apresentar um comportamento inadequado durante essa adaptação. Quando isso acontece, o tutor precisa ser firme e responder negativamente ao comportamento indesejado do animal.

Por exemplo, se um cachorro está recebendo carinho quando outro chega e a partir desse momento o que recebe atenção passa a rosnar, é importante parar o carinho e dar uma bronca no cachorrinho mau comportado. Caso contrário, se ao invés de dar uma bronca você continua fazendo carinho, você está incentivando o animal a se comportar de tal maneira.

A importância de socializar os filhotes

Quando você já tem um cachorro em casa e acaba trazendo um novo filhote para completar a família, o primeiro cãozinho pode apresentar um comportamento diferente. Entre as tantas situações que ocorrem, duas delas são as mais comuns: o cachorro pode ter medo do filhote ou o cachorro pode ter ciúmes do outro.

Veja também: Descubra como alimentar com tubo um cão filhote

Em ambas as situações o cachorro mais velho da casa pode apresentar um comportamento agressivo. Por isso que a socialização com outros animais é importante na vida dos cães, pois eles aprendem a ter contato com cachorros de diferentes tamanhos e idades. Assim, a convivência de filhotes com outros cães também acaba ficando mais fácil.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.