, ,

Cães: Equipamentos adequados para passear com segurança

É preciso fazer uso de acessórios que garantam a integridade dos animais

Por mais adestrado que o cachorro seja, imprevistos podem ocorrer durante um passeio. É um gato que corre na frente do peludo, um cachorro do outro lado da rua ou até mesmo a vontade de marcar território em uma árvore distante do tutor.

Por estas razões, nunca é indicado andar com o animal sem equipamentos de segurança. Levando sempre em consideração que um pet criado dentro de casa, não sabe bem ao certo levar uma vida solto na cidade e, por isso, não saberá a hora certa de atravessar as ruas e poderá se machucar mais facilmente.

Isso sem contar nas formas de transporte, que também são um capítulo à mais na questão de segurança dos cães.

Como transportar corretamente o cachorro?

Durante o passeio, seja de carro ou a pé, é preciso adotar itens de segurança

O cinto de segurança é um dos itens indispensáveis durante passeio de carro (Foto: depositphotos)

Quando um animal está dentro do carro, ele geralmente vai optar por ficar na janela, tendo em vista que os pets, no geral, adoram receber o vento em seus focinhos. Porém, esta prática não é aconselhável, pois coloca em risco à integridade do animal. Já outros peludos ficam inquietos, por serem agitados, pulam em todos os quatro cantos do automóvel.

Levando em consideração estas questões e também o fato de que, por lei, os animais precisam ser transportados em segurança, o tutor pode optar por cintos adaptáveis, caixas de transporte ou cadeirinhas apropriadas para os peludos.

Veja também: Transportar cães dentro do carro pode gerar penalidades

Desta maneira, o passeio no carro é feito de forma segura tanto para o animal como também para as pessoas que estão dentro do automóvel, tendo em vista que em casos de acidentes, dependendo da velocidade em que o carro estava sendo dirigido, o peso do peludo pode até triplicar causando danos nos passageiros e neles próprios.

Cuidados para os passeios nas ruas

Quando o tutor sai para passear com o cachorro, seja no bairro ou em parques, ele precisa levar em consideração a integridade física do animal e também das pessoas que estão ao redor. Por isso, antes de mais nada, é necessário entender como o pet se comporta e assim levar os equipamentos indispensáveis para um passeio seguro.

Veja também: O que fazer em caso de acidente de carro com o seu cachorro

Entre os utensílios estão a coleira e a guia, que devem ser escolhidas primeiramente quanto às suas especificidades e depois por questões estéticas. Por exemplo, as coleiras mais indicadas são as do modelo tradicional ou peitoral.

A primeira é ideal para os cães que ainda não aprenderam a andar corretamente com os tutores. Já a segunda pode ser usada após um adestramento e serve para os peludos de todos os portes.

Com relação à guia, está pode ser muito comprida, curta ou regulável. Esta última é uma boa opção para os tutores que gostam de passear em parques, porque ao mesmo tempo que deixa o peludo mais livre, também pode controlar as suas andadas.

Além disso, existem cidades em que o uso de focinheira é obrigatório para alguns cães, como o pitbull ou dobermann. Todavia, este equipamento não é tão agressivo como aparenta, é apenas mais uma medida de segurança, não só para as pessoas que têm medo de cães, mas também para os próprios animais.

Veja também: Veja por que não deixar seu cãozinho dentro do carro