,

Música para cachorros

Você pode não saber, mas existe música para cachorros. Além de que muitas destinadas aos humanos, soam bem relaxantes e/ou estimulantes nos ouvidos caninos.

Chamada de musicoterapia, essa técnica usa a música para relaxar os animais e auxiliar no tratamento de doenças em cães. Apesar de pouco conhecida no Brasil, em outros países tem se tornado bastante comum.

Isso porque, pesquisas internacionais vêm reconhecendo os benefícios dessa terapia na vida dos cães. Como, por exemplo, os estudos desenvolvidos pela Universidade do Estado do Colorado e da Universidade Queens.

Cachorro gosta de música?

Muitos tutores podem se perguntar se o cachorro realmente gosta de música. Isso porque, os cães possuem uma audição sensível e podem se assustar facilmente com fogos de artifício ou trovões.

Existem músicas para cachorros e elas servem para diminuir estresse e aumentar a concentração dos pets

As necessidades do animal vão definir o ritmo das canções (Foto: depositphotos)

Contudo, utilizando a canção correta em uma vibração harmoniosa, o cachorro pode adorar ouvir música. De acordo com pesquisas feitas por instituições renomadas, o cachorro se comporta de forma favorável à determinadas músicas.

Por exemplo, a psicóloga Deborah Wells, da Universidade Queens, em Belfast, utilizou alguns cães de um abrigo para perceber as diferenças de reações deles.

Para isso, o estudo usou de diferentes composições. Em primeiro lugar, os cães podiam ouvir música popular, como Britney Spears e Bob Marley. Nessa situação, os animais não apresentavam nenhum comportamento aparente. Assim como em sons de conversa humana.

Em seguida, os pacientes eram submetidos à música clássica, incluindo Beethoven. Enquanto ouviam, os animais diminuíram os latidos e se acalmavam. Alguns até buscavam um lugar para se deitar.

Por fim, os cães ouviram um som mais pesado, como o heavy metal da banda Metallica. Já nesses casos, os animais ficavam agitados, tensos e latiam com mais frequência.

Veja também: 32 nomes de cães inspirados em cantores da música pop 

“Está bem estabelecido que a música pode influenciar nossos humores. A música clássica, por exemplo, pode ajudar a reduzir os níveis de estresse. Enquanto a música grunge pode promover hostilidade, tristeza, tensão e fadiga. Acredita-se agora que os cães podem ser tão exigentes quanto os humanos quando se trata de preferência musical ”, esclarece a psicóloga Wells.

Além da pesquisa elaborada pela Queens, a Universidade do Estado do Colorado também realizou uma pesquisa semelhante. Segundo ela, os cães ficavam calmos diante da música clássica, enquanto se agitavam ao ouvirem canções de metais pesados.

Importância da música na vida do cachorro

Diante das descobertas feitas pela ciência, adestradores e comportamentalistas caninos passaram a adotar a música como terapia.

De acordo com o o especialista em comportamento animal Cleber Santos, as canções desempenham importantes papéis na vida dos cães.

Por ser uma técnica que induz ao relaxamento, os cães podem reduzir o estresse. Além disso, é possível diminuir a agressividade e a ansiedade. Ao mesmo tempo, a tática é capaz de aumentar a concentração do animal.

“É considerado tratamento secundário. A musicoterapia auxilia em outras atividades, como no treinamento. Fora país, é bastante usada com fisioterapia, em sessões de adestramento, acupuntura. É pra somar e ter resultado mais rápido”, explica Cleber Santos, que está a frente da equipe da Comport Pet, em São Paulo.

Ainda segundo o profissional, as necessidades do animal vão definir o ritmo das canções. Normalmente, são utilizadas músicas com violinos, violão e piano. Por isso que Beethoven é tão bem aceito pelos animais.

Veja também: Estudo revela qual o estilo de música favorito dos cães

Apesar de não haver contraindicação, é recomendado que a musicoterapia seja elaborada por um profissional. Isso porque, algumas canções podem provocar reações adversas, se não utilizadas da maneira correta.

Benefícios da música para cães

A música clássica é considerada anti-estresse, sonífera e tranquilizante

A musicoterapia é muito usada em adestramento (Foto: depositphotos)

Antes de mais nada, o especialista vai avaliar o animal e descobrir quais são as necessidades do pet. Segundo Cleber Santos, o cronograma deve ser pensado pelo profissional, mas o tutor deve fazê-lo em casa.

“No caso de um animal apático, se música for mais lenta vai deixá-lo ainda mais acuado. Para um sedentário, obeso, o tom deve ser diferente, para que ele se anime e crie vontade de fazer algo”, conta o comportamentalista animal.

Entre os possíveis benefícios da técnica está o de relaxamento. Mas de uma maneira geral, a música é uma forma de tratamento de distúrbios emocionais, comportamentais e até mesmo física.

“Aqui [no Brasil] ainda não tanto, mas é muito usada em reabilitação física. No caso de cães idosos, pode ser benéfica com massagem. Tem cachorro que não gosta que toque. Então, a música faz com que ele relaxe, e, menos estressado, deixe a pessoa massagear”, diz.

Veja tambémCalminho, calminho: música erudita promete relaxar os cães

Música clássica para acalmar cachorro

Para o adestrador e comportamentalista da Comport Pet, a música harmônica tem efeito relaxante. Por isso ela é considerada anti-estresse, sonífera e tranquilizante. 

Desta maneira, é possível ter um cachorro mais calmo e com a sensação de frequente conforto. E como mostra os estudos, a música clássica desempenha esse papel com êxito.

Benefícios físicos para o cão através da música

Quem acha que a música consegue tratar apenas problemas emocionais, está enganado. A musicoterapia também pode ser aplicada como tratamento secundário para problemas físicos do animal.

Desta forma, é possível dizer que a música pode atingir vários órgãos e sistemas dos animais. Entre eles podem ser citados: cérebro, pulmões, aparelho digestivo, sangue e sistema circulatório, pele e mucosas, músculos e sistema imunológico.

“Pesquisas científicas comprovam que a musicoterapia promove efeito analgésico, além de manter o equilíbrio do sistema circulatório e do metabolismo profundo“, afirma Cleber em entrevista ao Portal de notícias Bonde.

Tratamento de problemas comportamentais com música

Por fim, a musicalidade na vida dos cães também pode ter um efeito combativo sobre problemas psicossomáticos nos pets. Ou seja, doenças que afetam o corporal e o mental dos animais.

Muitas doenças que interferem no comportamento do cachorro podem ser tratadas com o uso da música. Depressão, hiperatividade, agressividade e carência afetiva são alguns dos exemplos. E segundo Cleber Santos, são problemas que podem ser resolvidos com o auxílio de músicas.

Playlist de músicas para cachorros

Além de canções humanas, existem músicas para cachorros, especificamente. São repertórios instrumentais, na maioria das vezes. Nesses casos, há uma presença forte do som emitido pelos pianos.

Veja também: Música pra cachorro: Confira as músicas inspiradas no melhor amigo do homem

Um grupo de especialistas formaram o Relax My Dog. Eles são especialistas em criar músicas para cachorros com o intuito de acalmar os cães. E estão presentes no YouTube com diversas playlists.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.