Você deixa seu cachorro cheirar tudo em volta?

Essa atitude pode provocar um problema comportamental no futuro. Confira

Em uma caminhada, você deixa seu cachorro cheirar tudo em volta? Se a resposta for positiva, saiba que provavelmente isso pode se tornar um problema no futuro.

Na verdade, deixar o cão cheirar tudo em volta pode ser um problema diante de um possível passeio sem guia. Nessas ocasiões, é necessário ter o domínio sobre o cãozinho e para isso você vai precisar trabalhar adestramento e disciplina.

É claro que nem sempre é aconselhável andar com o cão sem guia. Mas quando ocorrer situações como essa, você precisa estar pronto e em sintonia com o seu animal de estimação.

Por que cachorro cheira tudo?

Em primeiro lugar, é preciso esclarecer como funciona o organismo dos cães. Por exemplo, de acordo com a professora de biologia, Ana Luisa Miranda Vilela, a quantidade de células sensoriais olfativas dos seres humanos é bem inferior a dos cães.

Quando um cão cheira tudo o que quer, ele passa a não atender aos comandos do tutor

É muito comum que os cães parem muitas vezes durante um único passeio para cheirar (Foto: depositphotos)

Enquanto os humanos possuem aproximadamente 20 milhões de células sensoriais, sendo que cada uma tem seis pelos sensoriais. Os cães possuem “mais de 100 milhões de células sensoriais, cada qual com pelo menos 100 pelos sensoriais”, explica a bióloga no site Anatomia e Fisiologia Humana (AFH).

Assim, por possuírem uma quantidade superior de células olfativas, os cães tendem a cheirar tudo em sua volta. Com isso, os cheiros chegam ao animal com mais facilidade, despertando o interesse do pet.

Toda essa habilidade do cachorro faz com que ele queria cheirar tudo, principalmente quando se está em ambientes novos. Por isso, é muito comum que os cães parem muitas vezes durante um único passeio.

Por exemplo, é normal que os cachorros se interessem por farejarem matinhos, árvores, postes, paredes e até mesmo montes de terras. Muitos desses locais possuem cheiros de outros animais, por isso são tão atrativos para outros cães.

Veja tambémCoisas que os cães detectam através do faro

Por que não se deve deixar o cachorro cheirar tudo em volta?

Durante um passeio, você deve se posicionar como líder. Isso significa dizer que você é quem decide o momento de parar, quando deve-se continuar o passeio, quando o cão vai poder interagir e quando estiver na hora de voltar para casa.

Quando essa hierarquia não ocorre, é comum ver tutores sendo submetidos às vontades do cãozinho. Nesse sentido, o cão escolhe quando, onde e por quanto tempo ele para. Além de não atender aos comandos de voz do dono.

Consequentemente, é comum ver durante os passeios puxões de guia, cães sendo puxados e até mesmo alguns gritos por parte do tutor. Tudo isso denota a falta de liderança do dono, tornando-se refém das vontades do cão.

Nesse sentido, adestradores recomendam que o cão aprenda quem é líder da família. Dessa forma, saberá como se comportar diante das vontades do tutor. E isso inclui não deixar o cão cheirar tudo em volta.

Isso porque, quando um cão cheira tudo o que quer, ele passa a não atender aos comandos do tutor, como o “vem”. Para contornar essa situação, é necessário colocar em prática algumas técnicas.

Veja também: Por que os cães têm nariz ‘gelado’ e úmido?

Adestrando o cão para ele atender o comando ‘vem’

É claro que nem sempre é possível andar com o cão solto da guia. Esse tipo de passeio só deve ser feito em lugares cercados, garantindo a segurança do pet.

Contudo, mesmo em lugares seguros, onde o cãozinho vai andar sem guia, é preciso que você tenha o controle da situação. Para isso, o cachorro precisa obedecer aos comandos do tutor.

Um exemplo de adestramento ideal para esse tido de situação é o comando “vem”. Ensinando o cão a voltar sempre que você solicitar.

Passo 1: ensinando dentro de casa

É mais aconselhável iniciar o processo de treinamento dentro de casa. Isso porque, é difícil competir com a rua e todos os atrativos que ela possui para o cachorro.

Treinando inicialmente em casa, o cão passa a dar mais atenção ao que o tutor fala. Aos poucos, o adestramento tende a ficar mais complexo. Porém, se os passos forem seguidos corretamente, há grandes chances de dar certo.

Em primeiro lugar, coloque a coleira no cão. Espere alguns minutos, até que o animal desassocie a coleira do passeio na rua. Depois de calmo, inicie o treinamento.

Passeie com o cão dentro de casa. Sempre mantendo o animal de um só lado. E, toda vez que ele se comportar devidamente, recompense-o com um petisco. Após o cão atender bem a esses passos, é o momento de passar para a próxima fase.

Veja também: Orientações sobre como desentupir o nariz de um cão

Passo 2: usando de atrativos em casa

Para esse segundo passo, você precisa preparar a casa. Isso significa dizer que o cão deve encontrar vários elementos chamativos. Por exemplo, deixe no chão brinquedos para o cão, tapetes com cheiro de xixi, petiscos etc.

Todos esses atrativos vão dividir a atenção do cãozinho com você. Deixe que o animal cheire alguns deles já sem a guia e depois chame o pet com o comendo “vem”. Se ele vier até você, ofereça o petisco que ele mais ame.

Continue o processo até conseguir uma resposta positiva do cachorro. Quando sentir-se confiante o bastante com o seu cãozinho, aposte tentar essas dicas fora do ambiente interno da casa.

Inicialmente, comece com parque tranquilos, sem muitos animais ou atrativos para o cãozinho. Com o passar do tempo, vá criando desafios para você e seu amigo canino.

Passo 3: a recompensa

Lembre-se sempre que a recompensa é o elemento principal desse treinamento. Ela vai ser responsável por atrair o cachorro mesmo com todos os demais elementos. Por isso, deve ser um petisco saboroso ou algo que o animal seja muito fã.

Veja também: Saiba quais são os cheiros que os cachorros não gostam

Outras dicas

  • Jamais use de violência nos treinamentos, isso pode deixar o cão triste ou com medo;
  • Nem todos os cães vão ser fáceis de adestrar a esse treinamento, pois uns gostam de farejar mais que outros. Raças como cão de Santo Humberto, basset hound e até mesmo o beagle são mais complicadas de aceitar esse treino;
  • Mesmo diante dos desafios, o adestrador da equipe EdukaDog, Henrique Silva, recomenda que sejam feitos os passeios com guia. “As caminhadas ajudarão a evitar obesidade, problemas cardíaco, [alterações da] pressão, estresse, ansiedade dentre outros”, explica.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.