Tapete sanitário para cães – Como usar?

Muito mais prático e higiênico que jornais, esta é uma ótima opção para deixar sua casa limpinha

Um problema comum que quase todo tutor enfrenta, mais cedo ou mais tarde, é a mania que o cão tem de fazer xixi no lugar errado.

Mas para sanar este transtorno, existem várias opções de produtos no mercado pet que ensinam os cães a usarem apenas um “banheiro” em casa. Um exemplo disso é o tapete sanitário para cães.

Apesar de eficiente, muitos donos ainda não sabem usar deste produto, que pode ser comprado pronto ou feito em casa. Porém, além de entender como funciona o tapete sanitário para cães, é preciso também saber como o organismo dos caninos trabalha.

Em vídeo, o especialista em comportamento animal e zootecnista, Alexandre Rossi, mais conhecido como Dr. Pet, afirma que os filhotes costumam fazer muito xixi e coco durante o dia. Segundo o profissional, filhotes costumam urinar a cada duas ou três horas e essa vontade vem, principalmente, após acordarem ou depois de beberem bastante água.

Para Dr. Pet, o tapete sanitário funciona muito bem porque tanto os cães filhotes como o grandes preferem fazer xixi em um lugar onde o líquido seja absolvido ou que não molhem as patas.

Tapetes sanitários são ideias para casas e também apartamentos

Tapetes higiênicos sanitários podem ser encontrados em diversos tipos (Foto: Reprodução/ Loja Petlove)

Como funciona o tapete sanitário para cães

Existem muitas opções de tapete sanitário no mercado destinado aos produtos pets. O mais conhecido é o tapete higiênico que absolve o xixi e é descartável, mas também há os que são laváveis, como os sanitários.

Eles devem ser posicionados no lugar onde o dono quer que o cachorro faça as necessidades e para funcionar, basta incentivar os cães a usarem.

A maior dificuldade é acostumar filhotes, que ainda não possuem controle sobre as vontades de urinar. Mas mesmo assim é possível, basta que o tutor tenha paciência e dedique um tempo para ensinar ao cão o modo certo de usar o “banheiro”.

Para isso, podem ser usados cheirinhos de xixi que incentivam a micção do animal no local desejado ou outras técnicas de como ensinar o cão a fazer xixi no lugar correto.

Curiosidades sobre o produto

No mercado pet  existe uma grande variedade de tapete sanitário para cães. Além de mudar as cores e tamanhos, há os que possuem outros assessórios, como hidrantes de brinquedo para cães que gostam de fazer xixi com a pata levantada.

Os preços também variam dependo do modelo e da loja, oscilando de R$ 20 os mais simples, até R$ 100 os mais completos.

Veja também: Como ensinar o cachorro a não fazer xixi no tapete da casa

Como fazer um ‘sanitário’ para cachorro

Materiais

  • Bandeja de plástico;
  • Placa de plástico vazada;
  • Válvula de tanque;
  • Venda rosca.

Modo de fazer

A bandeja você pode encontrar em supermercados e a placa em loja de materiais de construção, assim como a válvula e a venda.

Após adquirir todo o material, comece a preparar o “banheiro” para o cãozinho. Geralmente, as placas são maiores que a bandeja, por isso se faz necessário cerrar as placas e depois encaixá-las dentro da bandeja.

Além disso, é preciso fazer um furo no meio da bandeja do tamanho ideal para caber a válvula. Depois de fixada com a venda, para não ocorrer vazamento, posicione o “sanitário” do cãozinho em um ralo.

Desta maneira, quando ele fizer as necessidades, elas vão escorrer pelo esgoto. Para limpar, basta jogar um pouco de água com sabão.

Ensinando o cãozinho a fazer xixi no lugar certo

Saber ensinar o cão sobre onde fazer xixi corretamente é essencial

É fundamental ensinar o cão sobre o lugar certo de fazer xixi (Foto: depositphotos)

Não basta comprar ou fazer o próprio tapete sanitário para o cão, sem ensinar ao animal como fazer as necessidades no lugar correto.

De acordo com Dr. Pet, existem alguns truques que facilitam o aprendizado do filhote, como por exemplo ficar com o cachorro por um tempo no colo ou colocá-lo dentro da caixinha de transporte, para deixar o animalzinho apertado para “ir ao banheiro”.

Após 30 minutos segurando o animal, é hora de levá-lo diretamente para o lugar onde você deseja que ele faça as necessidades.

“Um jeito de controlar melhor o cachorro é usando uma guia, para que ele fique um tempinho a mais no tapete”, indica Alexandre Rossi, em um vídeo feito para a loja de produtos para cães Meu Amigo Pet.

“Tem que estar muito preparado para recompensar o cachorro assim que ele fizer xixi”, lembra Dr. Pet. Parabenizar o animal quando ele fizer xixi no lugar certo e dar um petisco são formas de estimular esta atitude do cãozinho.

“Mas é importante que o cachorro esteja saudável para fazer esse treino, porque se não, ele vai está com diarreia, por exemplo, e ai ele vai ter um controle muito pequeno sobre as necessidades. Por isso é importante que o cachorro esteja com o vermicida e giardicida em dia”, finaliza o especialista em comportamento animal.

O que não fazer durante o treinamento?

Enquanto ensina o cachorro a usar corretamente o tapete sanitário, é importante levar em consideração algumas dicas do Dr. Pet do que não deve ser feito durante os treinamentos, como:

Dar bronca no pet 

O animal não aprende no grito ou com método violentos, a exemplo do ato de esfregar o focinho do cãozinho no xixi. Estas atitudes só vão deixar o filhote com medo de você e ele vai acabar urinando escondido;

Brigar após o ato

Se depois que você ensinou o correto, o animal mesmo assim está fazendo xixi no lugar errado, você deve reclamar mas só se pegá-lo no ato.

Mas existem formas corretas de fazer isso, a exemplo de sustos ou causando um incomodo no animal, para que ele perceba que aquilo não é o correto;

Deixar o animal por muito tempo na caixinha de trasporte

A caixinha deve ser sua aliada nos treinamentos, por isso ela não pode parecer um castigo para o animal. Deixe ela repleta de brinquedos ou ossinhos.

Além disso, não é legal deixar o pet sozinho dentro dela por muito tempo. Segundo Dr. Pet, normalmente o tempo ideal para um animal ficar é uma hora a mais do número de meses que ele possui. Por exemplo, um filhote de dois meses, deve ficar no máximo três horas.