Descubra a importância do banho de sol para cães

Além de ficarem relaxados, os cachorros tomam banho de sol por outras razões, muitas delas relacionadas a saúde

Você já deve ter visto como os cães ficam em dias ensolarados, então descubra a importância do banho de sol para cães. Na verdade, existem vários motivos pelos quais os cães buscam a luz solar.

De acordo com veterinários, além de ficarem relaxados, os cachorros tomam banho de sol por outras razões. Inclusive, muitas delas relacionadas com questões de saúde.

Para entender todos os motivos que levam os cães a receberem os raios solares, acompanhe este artigo. Além disso, confira também os cuidados que se deve ter com os animais durante os banhos solares.

Qual a importância do banho de sol para cães?

A importância do banho de sol para cães vai desde a absorção da vitamina C ao bem-estar

Os banhos de sol são indicados principalmente para cães idosos (Foto: depositphotos)

Quando o assunto é o banho de sol para os cães, não trata-se apenas de um fator de importância. Os cães buscam os raios solares por diversas razões, são elas: a vitamina D, elimina organismos indesejados, reforça o sistema imunológico e proporciona bem-estar ao animal.

Absorção da vitamina D através do sol

É recomendável que o cão receba luz solar, pois segundo veterinários é nesse momento que a vitamina D finaliza seu processo de síntese.

Assim, quando há a absorção desse nutriente, o cão consegue uma melhor assimilação de cálcio e fósforo. Consequentemente, ele pode desfrutar de uma saúde óssea mais forte.

Dessa forma, tanto os ossos como as articulações são beneficiadas. Por essa razão, banhos de sol são indicados para os cães, principalmente para os animais idosos. 

Veja também: Cães precisam de cuidados também depois do verão

Tomar banho de sol ajuda a eliminar organismos indesejados

De acordo com a veterinária Renata Marinho, o cão também busca os raios solares para eliminar os organismos indesejados. Por exemplo, mesmo que a pele possua ácaros naturalmente, o calor do sol ajuda a evitar o acúmulo desses aracnídeos.

Além disso, a pele também pode acumular fungos. Deixando que o pet tome um banho de sol, vai fazer com que o calor dos raios elimine o excesso de fungos do corpo. Assim, evitando uma série de doenças.

Raios de sol reforçam o sistema imunológico

Livre de fungos e ácaros, o corpo consegue ficar protegido. Mas não é apenas do lado externo que o cão recebe benefícios do sol, mas também do sistema imunológico. Os cães tendem a ficar mais saudáveis com banhos de sol.

Conseguir bem-estar do cão com banhos de sol

Ao tomar banho de sol, o cachorro produz uma substância chamada de serotonina. Consequentemente, o cão se sente mais feliz, com bom humor e ainda ajuda o cão a melhorar o sono.

Também chamado de “hormônio da felicidade”, esse neurotransmissor facilita no relaxamento do cão. Dessa forma, o cão evita o estresse e  mantem estável o estado de ânimo.

Cuidados com o banho de sol dos cães

É recomendado evitar horários entre 10h e 16h, que é quando o sol está mais intenso

Passe protetor solar no focinho, no interior das orelhas e na parte da barriga do cão (Foto: depositphotos)

Como já foi visto, o banho de sol pode trazer muitos benefícios para o cão. Mas é importante ressaltar que os raios solares também podem provocar problemas na saúde do cachorro.

Assim como nos humanos, a incidência dos raios solares de forma errada pode provocar malefícios no organismo do cão. Entre os possíveis problemas estão as queimaduras e até mesmo o câncer de pele.

Para evitar esses e outros possíveis problemas cometidos pelo banho de sol, é preciso seguir algumas orientações e cuidados, por exemplo:

Escolher bem o horário

A pele dos cães é sensível assim como o dos humanos. Por essa razão, a escolha pelo horário dos banhos de sol devem ser semelhantes aos horários apropriados para as pessoas.

Nesse caso, é recomendado evitar horários entre 10h e 16h. Isso porque, são os picos dos raios ultravioletas que podem prejudicar a pele do cão. Antes desses horários, o cão pode aproveitar o banho de sol.

Além disso, antes das 10h e depois das 16h são ótimos períodos para passear e brincar com o cão em espaços abertos. O animal se diverte e o tutor garante segurança.

Veja também: Casos de insolação em cães. O que fazer?

Usar medidas preventivas

Uma das medidas preventivas para cães que gostam de tomar banho de sol é o uso de protetor solar. No mercado pet existem produtos exclusivos para cães, que atendem as necessidades da pele do animal.

O protetor solar deve ser usado em lugares que não são protegidos pelo pelo, como: focinho, o interior das orelhas e na parte da barriga do cão. 

Contudo, em cães com pelo branco ou que possuem uma pelagem menos densa, outras medidas preventivas podem ajudar. Como exemplo disso pode ser citado o uso roupinhas com proteção contra os raios solares.

Todas essas medidas, somadas ao horário correto dos banhos de sol, podem ajudar a evitar problemas na pele como as queimaduras e o câncer de pele.

Além disso, vale ressaltar que o uso de roupinhas, acessórios ou protetor solar deve ser orientado por um médico veterinário. As peças não devem ficar apertadas ou incomodando o cachorro.

É importante lembrar que a comodidade do bichinho deve ser o cuidado principal dos tutores e deve ser levada em consideração.

Hidratação

Por fim, mas não menos importante: a hidratação do cachorro. Em todos os dias, principalmente nos períodos mais quentes, o cão deve ter acesso a água fresca e de boa qualidade.

A hidratação faz parte do processo de cuidados com os cães. Durante as épocas mais quentes é importante que o cachorro esteja hidratado, para assim se manter mais saudável.

Cuidados específicos

Além de todos os cuidados já mencionados, é importante destacar que algumas raças precisam de uma atenção redobrada.

Segundo a veterinária comportamentalista, Simone Moreira Bergamini, os cães braquicefálicos podem sofrer com a elevação da temperatura corporal. 

Cães como boxer, buldogue inglês, pug, buldogue francês precisam de uma preocupação maior do tutor. Por isso, é recomendado maneirar nos exercícios e caminhadas.

Além de sempre evitar os horários mais quentes. O mesmo vale para os banhos de sol, que devem ser controlados pelo dono.

“O aumento do calor depende do ambiente em que se encontra o animal, porém algumas raças apresentam mais facilidade ao problema, como os braquicéfalos: Pug, Bulldog e Boxer. Isso ocorre devido à conformação estrutural desses animais que apresentam focinho curto e achatado, dificultando a respiração e consequentemente a troca de calor”, afirma Simone que também é  professora do Instituto Qualittas de Pós-Graduação.

Veja também: Verão: saiba como estimular o cão a beber mais água

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.