,

Como separar uma briga de cachorros?

De acordo com o adestrador canino Wamberto Reis, quando os cães estão em luta é preciso saber o que fazer e, principalmente, o que não fazer

Cães que se estranham acabam se atacando e o tutor deve saber como separar uma briga de cachorros. E esse tipo de comportamento inadequado pode surgir até mesmo com animais da mesma família.

De acordo com o adestrador canino Wamberto Reis, quando os cães estão em luta é preciso saber o que fazer e, principalmente, o que não fazer. 

Além disso, as brigas entre cães podem ser o resultado de uma falha na criação do tutor. Ainda segundo o especialista em comportamento animal, em situações como essa é importante antes, durante e depois.

Aprenda como separar uma briga de cachorros

Quando os cães estão em luta é preciso tomar cuidado na forma de agir. Isso porque, algumas pessoas tentam separá-los e acabam virando alvo da confusão entre os pets.

O tutor precisa se estabelecer como líder da matilha para evitar brigas constantes entre os pets

A maioria das causas das brigas se dá pela busca pela liderança da matilha (Foto: depositphotos)

“Brigas podem ser tão violentas que podem causar até a morte dependendo da gravidade”, alerta o adestrador de cães. Portanto, o tutor precisa acabar com a luta dos animais o mais rápido possível, sem que para isso coloque em risco a sua própria integridade.

“Uma dica para separar uma briga de cães é segurar as patas traseiras deles e levantá-las do chão. Assim o cão ficará inseguro e sem equilíbrio no chão, soltando o outro cão”, aconselha Wamberto Reis.

Porém, quando o tutor agir dessa forma ele deve ser rápido. E, se possível, poder contar com a ajuda de uma outra pessoa. Assim, os dois cães envolvidos na briga vão perder o equilíbrio ao mesmo tempo.

De acordo com o adestrador, algumas pessoas ainda cogitam jogar água nos animais. “Às vezes dá certo porque eles se assustam, mas na maioria das vezes não dá em nada.” Por isso Wamberto recomenda a tentativa de desequilibrar os animais segurando em suas patas traseiras.

Veja também: Saiba porquê alguns cães são mais agressivos que outros

Cachorros brigões: O que não se deve fazer para separá-los?

Assim como existem técnicas para separar uma briga de cães, há também ações que nunca devem ser feitas quando há dois ou mais animais brigando.

Bater nunca é o correto. Além de não ser a maneira correta ainda pode causar algumas lesões nos cães”, alerta o especialista em comportamento canino.

Outro tipo de ação que não deve ser feita para separar cachorros brigões é entrar na frente dos animais. Colocar a mão próxima da boca deles é se colocar em risco de levar uma mordida.

Em uma briga os cães não vão conseguir distinguir o que é a mão do tutor e o que é o oponente. Por isso, mordidas são invitáveis de ambas as partes.

“Em uma briga de cães o estresse é tão alto que naquele momento da mordida os músculos da boca do cão dão uma espécie de câimbra, sem que o animal possa abrir a boca por alguns minutos”, explica Wamberto.

Veja também: Raças de cães que se dão bem com outros animais

O que fazer depois da briga de cães?

 É necessário fazer exercícios de aproximação entre os dois animais, após a briga

Após a briga é preciso verificar se alguns dos animais está com ferimentos e tratá-los (Foto: depositphotos)

Ainda segundo o adestrador, depois das brigas é preciso saber se os envolvidos estão feridos. Constatado os ferimentos, o tutor deve levá-los ao veterinário o mais rápido possível.

Como já mencionado, dependendo do grau da briga há o risco de morte para os animais. Por isso, a ajuda veterinária se faz preciso e com urgência.

Já de volta para casa, é necessário fazer exercícios de aproximação entre os dois animais. Isso porque, separá-los de vez pode ser muito prejudicial para o relacionamento dos dois.

Sendo assim Wamberto Reis recomenda realizar atividades em conjunto com os animais. Por exemplo, caminhadas, brincadeiras, alimentação. Tudo isso para que um cão associe a presença do outro com coisas boas.

“E assim mostrar que o líder da matilha é você. Sempre dando carinho igual aos dois quando estiverem juntos, para que assim cada vez mais eles se sintam bem um do lado do outro. Mas sempre com a supervisão do tutor até eles ficarem bem socializados”, ensina.

Veja também: Como devo agir quando meu cachorro tiver com ferimentos na boca

‘Meus cachorros estão se estranhando’: Como evitar?

Para o adestrador de cães, as principais razões de brigas entre animais que moram juntos é a busca constante para provar quem é mais importante dentro da família e quem tem mais poder.

“Quando temos mais de um cão em casa eles começam entre si a procurar uma liderança na matilha. Para vê qual o mais forte e quem terá mais regalias, por esse motivo começam às brigas em sua residência.”

Neste sentido, o tutor precisa provar que é o líder da matilha. Nenhum cão pode achar que é o dono da casa, todos eles precisam ser guiados pelas regras impostas pelo humano. Por isso que o adestramento é importante.

“A supervisão e o carinho compartilhados com os dois serão a melhor opção para evitar atritos. Nunca deixe um rosnar para o outro e sempre tome a frente das situações de estresses e decisões com as correções corretas. Esse treinamento desde filhote ajudará e muito quando eles estiverem na fase adulta”, finaliza o especialista em comportamento canino.

Por fim, uma outra forma de melhorar o comportamento dos cães é castrando esses animais. Diminuído assim o risco de ter que separar brigas de cachorros.

Veja também: Socialização entre cães

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.